Na cidade

Mais de cinco mil carros atravessaram a fronteira no Algarve em dois dias

Os espanhóis estão a voltar ao sul do País, dizendo até sentirem-se mais seguros por cá do que em Espanha.
Muitas entradas nos primeiros dias.

O anúncio chegou na passada quinta-feira; além do desconfinamento avançar dois dias mais cedo do que o previsto, também as fronteiras entre Portugal e Espanha iriam reabrir a 1 de maio, meses depois do encerramento. 

E em menos de dois dias, cerca de cinco mil veículos passaram na fronteira terrestre de Castro Marim, no Algarve, segundo disseram à Lusa fontes policiais. Junto à Ponte Internacional do Guadiana, na ligação entre os dois países, já não existe controlo de veículos e de pessoas e a travessia é feita sem quaisquer restrições, tanto para Espanha como para Portugal.

Na cidade de Vila Real de Santo António, no Algarve, centenas de espanhóis aproveitaram o fim de semana para almoçar e fazer compras em Portugal, indicando à agência portuguesa que o passeio era, ao mesmo tempo, “uma forma de celebração do fim do período de cativeiro”. Uma cidadã espanhola disse que há muito que esperava que fossem abertas as fronteiras entre Portugal e Espanha, porque em Portugal sente-se “mais segura do que em Espanha”.

As lojas, restaurantes e alojamentos sobretudo das cidades mais fronteiriças mostram-se um pouco mais otimistas com esta reabertura, embora apontando que o futuro ainda é “incerto”.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT