Na cidade

Marcelo Rebelo de Sousa: “Está a ser ponderado um Estado de Emergência limitado”

O Presidente da República confirmou ainda que esta é a vontade do governo e da "maioria" dos partidos.
Novo negativo.

Esta segunda-feira, 2 de novembro, o Presidente da República falou sobre a possibilidade de um novo Estado de Emergência durante uma entrevista transmitida em direto pela RTP. Marcelo afirmou que “aquilo que está a ser ponderado é uma coisa diferente” do Estado de Emergência que foi aplicado há oito meses. “Está a ser ponderado um Estado de Emergência muito limitado, de efeitos preventivos e muito extenso.”

O Presidente confirmou também que esta é a inclinação dos partidos e do próprio governo, ouvidos esta tarde, onde houve uma “maioria clara” nesse sentido. “A economia estava bem em janeiro e fevereiro, agora não está bem.” E acrescentou que um “confinamento muito vasto” está fora de questão.

A decisão que está a ser ponderada irá permitir três situações: possibilitar a ampliação do rastreio, resolver problemas jurídicos no que toca à medição de temperatura e criação de condições acrescidas para a utilização de meios do setor privado e social.

“Neste momento, há condições sanitárias para este tipo de Estado de Emergência”, afirmou Marcelo Rebelo de Sousa, acrescentando que a “economia não aguenta outro confinamento total e duradouro”.

De acordo com o mais recente boletim da DGS, divulgado esta segunda-feira, houve mais 2.506 infetados e 46 mortes pelo novo coronavírus em Portugal. Ao todo, houve 146.847 casos da doença desde o início da pandemia no nosso País.

Em todo o mundo, foram infetadas mais de 46,5 milhões de pessoas. O número global de mortes provocadas pelo novo coronavírus já ultrapassou a barreira dos 1,2 milhões.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT