Na cidade

Marcelo renova Estado de Emergência — e pede confinamento por locais

Após aprovação na Assembleia, o Presidente da República deu seguimento à renovação. E aproveitou para falar ao País.

Logo a abrir a comunicação ao País, esta quarta-feira, 14 de abril, o Presidente da República deixou um desejo: que esta fosse a última renovação do estado de emergência que começou a 6 de novembro, há cinco meses, três deles em confinamento. À aprovação do 15.º Estado de Emergência, Marcelo Rebelo de Sousa deixou palavras de esperança e, sobretudo, de confiança na continuação da fase de desconfinamento.

“2021 terá de ser o ano do início da reconstrução”, afirmou enquanto pedia um desconfinamento a decorrer de forma “segura, gradual e sensata”. Isto sem esquecer de pedir “mais um esforço” aos portugueses.

“Hoje quero sobretudo pedir-vos ainda mais um esforço para tornar impossível o termos de voltar atrás, para que o Estado de Emergência caminhe para o fim, para que o desconfinamento possa prosseguir sempre com a segurança de que o calendário das restrições e os confinamentos locais, se necessários, garantem um verão e um outono diferentes.”

Os apelos do Presidente surgem numa altura em que o número de infetados continua a subir, bem como o índice de transmissibilidade, cujo linha vermelha já foi ultrapassada e faz aumentar os apelos para que o desconfinamento seja travado. Desconfinamento esse que irá avançar para a terceira fase já a 19 de abril.

O atual Estado de Emergência termina às 23h59 de 30 de abril.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT