na cidade

Médicos, epidemiologistas e professores pedem reabertura de escolas em março

A carta aberta, publicada no “Expresso”, foi enviada ao governo e ao Presidente da República esta terça-feira, 23 de fevereiro.
Pedem a reabertura já para março.

“Prioridade à escola”. É assim que se intitula uma carta aberta enviada ao governo e ao Presidente da República esta terça-feira, 23 de fevereiro, em que se pede a reabertura dos estabelecimentos de ensino já em março. O documento, publicado na íntegra na edição online do jornal “Expresso”, foi assinado por centenas de pessoas, entre médicos, epidemiologistas e professores.

Em causa está a reabertura das escolas, que esperam que aconteça durante as próximas semanas e deixam algumas medidas que deveriam ser seguidas. É o caso do reforço da segurança nas escolas, com novas regras ou o uso obrigatório de máscara logo a partir dos 6 anos.

Pede-se também que professores e auxiliares de educação ativa estejam entre o grupo de prioritários na vacinação contra a Covid-19. Outras das medidas descritas nesta carta aberta passam pela realização de mais testes rápidos, horários desfasados nas entradas e saídas, e o aumento da oferta de transportes públicos de forma a evitar grandes aglomerados.

“Um largo conjunto de investigações mostrou que as escolas não são contextos relevantes de infeção e, durante o primeiro período, as medidas sanitárias em vigor nas escolas provaram que o curso da epidemia foi independente das escolas estarem abertas”, lê-se no documento.

Pedem que esta seja uma abertura faseada. No início de março deveria ser feita nos estabelecimentos de educação pré-escolar. Também no mesmo mês se deveria gradualmente voltar ao ensino físico nos 1.º e 2.º ciclos.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT