Na cidade

N103: vai nascer uma nova road trip no norte do País

A ideia é ter um produto turístico desta estrada — que liga o litoral minhoto ao interior trasmontano — pronto no próximo verão.
Imagem partilhada no Instagram.

Uma das muitas coisas que mudaram com os quase dois anos de pandemia foi a forma como encaramos as viagens. Haverá sempre turismo e mercado para explorar o mundo mais longínquo, partir de avião para destinos remotos e exóticos ou em modo escapadinhas a cidades europeias, é certo. Mas o conceito de explorar o nosso próprio território ganhou mais força do que nunca nos meses de contenção; e as formas como muitos viajam também. 

Autocaravanas, carros, comboios, passaram a ser escolhas cada vez mais comuns pelos ávidos viajantes no mundo imerso em pandemia e, antecipam muitos especialistas, assim se manterá no mundo que virá depois. A pensar nisso, chegou a hora de 12 municípios, uma Região de Turismo, duas áreas protegidas e cinco Comunidades Intermunicipais se unirem para dar um impulso há muito esperado a um património comum: a Estrada Nacional 103 (N103).

Um pouco à semelhança do que acontece com a Estrada Nacional 2, que viu em 2016 ser criada uma associação de municípios que tem tido um enorme impacto na sua promoção, a N103 promete entrar nas grandes rotas já este verão,

Com o objetivo de implementar uma estratégia comum para a valorização e a promoção turística da N103, o Município de Bragança, em parceria com a Turismo do Porto e Norte, teve esta terça-feira, 18 de janeiro, um encontro com os municípios de Barcelos, Boticas, Braga, Chaves, Esposende, Montalegre, Póvoa de Lanhoso, Valpaços, Viana do Castelo, Vieira do Minho e Vinhais.

“Reconhecemos o potencial turístico da Estrada Nacional 103 e dos territórios que atravessa, pelo que o objetivo comum é dinamizar e promover o vasto património existente, criando riqueza e incentivando o seu usufruto, seja a pé, de mota, de bicicleta ou de carro”, destacou o presidente da Câmara Municipal de Bragança, Hernâni Dias, durante o encontro.

Com a extensão de 274 quilómetros, a N103 atravessa o litoral minhoto, a partir da localidade de Neiva (Viana do Castelo), até Bragança e abrange, entre outros, territórios únicos como o Parque Nacional da Peneda-Gerês, o Parque Natural de Montesinho, Reservas da Biosfera Transfronteiriças e a Barragem dos Pisões.

O caminho, que muitos amantes de aventuras e road trips já conheciam ou percorriam, tem uma riqueza ímpar ao nível da gastronomia, natureza, paisagens, raças autóctones e produtos endógenos, património histórico, religioso e arqueológico ou cultural.

Luís Pedro Martins, presidente da Turismo do Porto e Norte, explica que “a região quer colocar no mapa internacional das Road Trips um conjunto de estradas, que considero das mais belas do mundo”. E que, agora com este encontro e ponto de partida de união entre entidades, deu-se “finalmente, um passo muito importante para a estruturação e futura promoção da N103; é um dia feliz para a região”.

O grupo de trabalho garante que quer ter este novo produto turístico pronto antes do próximo verão, sem adiantar mais detalhes sobre os contornos práticos e medidas a tomar.

Os conhecidos bloguers de viagens “VagaMundos” são apenas alguns de muitos viajantes que já percorreram esta estrada cénica do Norte do País; e contam todo o seu roteiro, os detalhes e curiosidades na sua plataforma oficial.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT