Na cidade

Não consegue entrar na app da EMEL? Não é o único

No dia de regresso de pagamento dos parquímetros a aplicação da empresa dá erro de comunicação, que estará a ser resolvido.
Situação está a ser resolvida.

“Erro de comunicação”. Para quem estava mentalizado que esta quarta-feira era o dia de voltar a pagar parquímetros em Lisboa e encontra esta mensagem na app ePark da EMEL, não se preocupe: a empresa municipal sabe do erro.

Este dia 14 era, e é, o do regresso aos parquímetros, depois de vários meses com estacionamento sem pagamento na capital, desde que o confinamento começou — sendo a medida por ele motivada. Mas não se consegue pagar pela app, ou na verdade entrar, como a NiT testou; e, ao “Dinheiro Vivo”, fonte da EMEL confirmou a falha no sistema e garantiu que a empresa “está a tentar resolver o problema com a máxima brevidade”.

O regresso da cobrança de estacionamento estava dependente da aprovação da Assembleia Municipal, o que aconteceu esta terça-feira, 13 de abril. A proposta foi aprovada por maioria.

O documento prevê também, a partir deste 14 de abril, a reposição “das normais condições tarifárias de operação dos parques” da EMEL. O regresso da fiscalização do estacionamento conta com a exceção de “gratuitidade de estacionamento para as equipas de saúde das unidades do SNS envolvidas no combate à pandemia”.

A proposta votada na reunião da Assembleia Municipal realçava que, “com o retomar gradual da atividade económica na cidade de Lisboa, verifica-se também o aumento da pressão sobre o estacionamento e espaço público da cidade, sendo por isso necessário garantir a normal regulação e fiscalização do estacionamento e da utilização do espaço público na cidade”, pode ler-se.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT