Na cidade

Nas maiores grutas do País, a uma hora de Lisboa, as rochas parecem alforrecas

Uma visita a esta câmara frigorífica natural é uma ótima sugestão para estes dias de calor abrasador.
Um cenário incrível. Foto: Grutas de Mira de Aire.

Os dias estão cada vez mais quentes e já não se está bem em lado nenhum, nem mesmo na praia. Felizmente, Portugal está repleto de fenómenos naturais que encantam (e refrescam) qualquer um. Se quer fugir do calor, uma boa opção é aventurar-se dentro daquelas cavernas húmidas onde pode levar com algumas gotas de água na cabeça. Com as temperaturas atingirem aos 40 graus, não há programa melhor.

É no Parque Natural da Serra d’Aires e Candeeiros que encontra as Grutas de Mira de Aire, no concelho de Porto de Mós. São as maiores do País — entre as que se podem visitar — e foram consideradas uma das sete maravilhas naturais de Portugal.

A 110 quilómetros de Lisboa, estas cavernas de Mira de Aire têm características muito especiais e raras. Têm 11 quilómetros de extensão, mas destes, os visitantes só percorrer 600 metros.

Foram descobertas quase por acaso, em 1947, quando um grupo de homens que habitavam na vila lançaram cordas grossas para um buraco, com esperança de encontrarem água lá dentro. Perceberam que existia uma espécie de “janela aberta sobre um precipício”. Desceram para investigar, mas “o que existia em frente, a fraca luz do gasómetro (um aparelho antigo utilizado para iluminar o caminho) não permitia ver com clareza. Algo como uma grande sala envolta na mais completa escuridão, fazia ecoar as vozes e o barulho das pedras que atiravam”” explicam no site.

Assim que a descoberta se espalhou, este fenómeno natural passou a acolher um grande número de espeleólogos oriundos de Lisboa, que foram os responsáveis por divulgarem fotografias das grutas por todo o mundo.

À medida que iam descobrindo o monumento natural e desvendando alguns dos seus segredos, a vontade de mostrar esta maravilha de natureza ao público começava a crescer. Assim, construíram centenas de metros de estrados e escadas de madeira — desde a entrada até perto do Sifão das areias — para que todos pudessem apreciá-lo.

As Grutas de Mira de Aire estão abertas ao público desde 1974 e as visitas só podem ser feitas com um guia. Antes de descer às entranhas da Serra d’Aire, os visitantes assistem à projeção de um pequeno vídeo sobre a formação desta espécie de câmaras frigoríficas naturais.

Depois de saberem tudo o que há para saber sobre o fenómeno, segue-se uma descida de cerca de 110 metros — dos 230 metros de profundidade da gruta — percorrendo uma escadaria com 683 degraus. Não se assuste com o desnível: a subida é feita de elevador.

A zona das visitas é iluminada por aproximadamente três mil lâmpadas apontadas às rochas de várias cores e a temperatura no interior mantém-se sempre por volta dos 17 graus. Um ambiente fresco, ideal para se refugiar do calor abrasador do verão.

Nas entranhas da gruta vai encontrar várias formações rochosas, algumas delas com um aspeto curioso que até já foram batizadas pelos próprios visitantes. É o caso da “Cara da Velha”, uma rocha que faz lembrar uma mulher idosa, a “Alforreca”, que parece um desses animais gelatinosos que vivem no mar, os “Esparguetes”, que correspondem aos grupos de estalactites muito finas, ou a “Cascata”. No interior, o guia irá também indicar-lhe onde estão os ossos petrificados de vários animais que, em tempos, viveram (e morreram) ali.

Ao longo da visita também vai passar pela Galeria Grande, a principal “sala”, com mais de 10 mil metros, e o Primeiro Poço, com enormes bancadas de calcário que têm entre 10 a 30 metros de altura.

As Grutas de Mira de Aire estão abertas todos os dias, das 9h30 às 19 horas e os bilhetes custam 7,50€ para visitantes com idade superior a 12 anos e 4,50€ para miúdos entre os 5 e os 11 anos.

Depois da incrível visita a uma das sete maravilhas naturais de Portugal, pode ainda aproveitar o tempo que lhe resta para ir ao Aquagruta, um parque aquático que existe mesmo à saída das grutas. Conta com uma piscina de natação, aqualândia infantil, três escorregas de água, solário, bar e diversos espaços de lazer.

Na zona envolvente também existem três bungalows onde pode pernoitar, com tipologias do T0 ao T2. Os preços por noite começam nos 54€ e podem ir até aos 90€.

De seguida, carregue na galeria para conhecer melhor as Grutas de Mira d’Aire, o parque aquático e os bungalows onde pode dormir.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT