Na cidade

Há um novo baloiço no miradouro que Miguel Torga disse ser “o mais vasto de Portugal”

Consegue ver paisagens quase infinitas, incluindo a Serra da Lousã e até a Serra da Estrela — enquanto baloiça.
A vista é única.

Há um novo baloiço para ver, visitar, experimentar e sonhar, como quando era criança. Fica na Serra de Alvaiázere, município que é considerado a Capital do Chícharo. Miguel Torga esteve ali, na Serra de Alvaiázere, e num dos seus “Diários” revelou o que quem conhece já sabe: que este é o “miradouro mais vasto de Portugal”.

Junto a onde até agora havia então um miradouro que entrou em livros, nasce também um baloiço. O objetivo? Criar mais um motivo de visita a Alvaiázere, dando o mote para descobrir o património local, com um espaço para melhor contemplar a paisagem.

A iniciativa foi da autarquia local e o baloiço abriu esta semana, na quinta-feira, 15 de outubro. Segundo a Câmara de Alvaiázere, concelho que fica no norte do distrito de Leiria, à NiT, o baloiço fica situado em plena Serra de Alvaiázere, com com vista privilegiada para a vila. A serra de Alvaiázere pertence ao território de serras de Sicó e dela também é possível observar-se inclusive a serra da Lousã e até a Serra da Estrela.

O acesso é fácil e o pavimento da estrada está em bom estado. Na Serra existe ainda um miradouro, o Santuário da Nossa Senhora dos Covões e no topo uma vista de 360°. “Além disto há muito mais para descobrir no concelho de Alvaiázere”, frisa. A Câmara explica à NiT que para visitar o baloiço, quem sai de Lisboa e apanha a A1 Norte, deve seguir pela A23 e sair em direção a Abrantes; e depois sai na saída em direção a N350/Alvaiázereda A13. As coordenadas GPS também podem ajudar.

Recorde-se que este ano de 2020 é, além de muitas outras coisas, o ano dos baloiços em Portugal: eles são uma das novas grandes modas, recurso quase infalível das autarquias e juntas para dar aquele motivo extra às pessoas de conhecerem e visitarem uma região. Além de lindos e com vistas perfeitas, enchem as redes sociais de fotos que funcionam como uma espécie de bilhetes postais da região — e o turismo agradece.

Recentemente, abriu um destes locais maravilhosos na Serra da Boneca, com vista para o Rio Douro — tal como a NiT lhe contou. Para quem não conhece, há outros dois baloiços panorâmicos com uma história semelhante e até mais antigos — e que também foram criados por jovens para valorizar as suas terras. Neste caso, são espaços irmãos entre si, ou seja filhos do mesmo projeto e próximos um do outro.

Falamos do Baloiço do Trevim e do Baloiço do Burgo. Os mesmos que inspiraram uma jovem a criar o Baloiço do Talegre, na freguesia e Serra de Alburitel, no concelho de Ourém; e em junho o de Penedros da Cabeça.

Mas continuou: em julho, abriu o Baloiço do Mezio, na Serra do Soajo; no mesmo mês, nasceu o Baloiço de São Silvestre, em Mesão Frio; e ainda o Baloiço CerLove em Vila Nova de Cerveira — que até motivou filas épicas, semanas depois.

E se julho foi forte, o que dizer de agosto? Neste mês, abriu o Baloiço do Sobreiro, junto ao Miradouro do Talegre, em Moncorvo; no mesmo mês foi conhecido o Baloiço d’As Antas P’ro Mondego; também o Baloiço da Carriça, em Arganil; e o da Ponte do Canal na freguesia de Abragão, Penafiel.

E ainda o Baloiço da Pateira do Carregal, idealizado e criado pela associação de amigos do parque com o mesmo nome, em Requeixo, Aveiro. Já em setembro, abriu em São João da Fontoura, Resende, o Baloiço da Senhora da Guia; e na Batalha, o Baloiço da Barrozinha. Em Santa Cristina, Mealhada, nasceu já este mês um baloiço celebra o renascimento de uma aldeia que esteve cercada pelas chamas: o Baloiço de Santa Cristina.

Além disso, a moda já não se fica só pela natureza. Depois de chegar a um restaurante na Ericeira, há agora até um baloiço numa clínica no Porto.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm
Novos talentos

AGENDA NiT