Na cidade

Novas medidas de contenção da pandemia: teletrabalho obrigatório a seguir ao Natal

É uma das medida restritivas adicionais anunciadas pelo governo para travar o previsível crescimento no número de infeções.
Teletrabalho volta a ser obrigatório a partir da meia-noite de dia 25.

É a grande novidade no lote de novas medidas adicionais do governo para a época de Nata: o teletrabalho obrigatório, até aqui prevista vigorar entre 2 a 9 de janeiro, passa a ser exigido já a partir de 26 de dezembro. O objetivo passa por tentar travar o previsível aumento de contágios provocados pelas reuniões familiares que irão acontecer no próximo fim de semana. 

A noite de Natal será também a última oportunidade para frequentar discotecas e bares em 2021. Os espaços noturnos terão que encerrar a partir da meia-noite de dia 26 de dezembro e manter-se-ão de portas fechadas pelo menos até 9 de janeiro, anunciou esta terça-feira, 21 de dezembro, o primeiro-ministro António Costa.

A nova medida restritiva vem juntar-se às já anunciadas anteriormente — que os especialistas criticaram por serem insuficientes, dado o panorama atual de previsível dominância da nova variante Ómicron. Dessa forma, o governo antecipou o Conselho de Ministros para esta terça-feira, de forma a poder anunciar e aplicar mais restrições.

“À mesa da consoada não há só afetos, também há vírus”, lembrou o primeiro-ministro. “Apelo às famílias para evitar celebrações natalícias com muitas pessoas — este ainda não é o novo Natal normal das nossas vidas”, acrescentou.

António Costa aconselhou também a que todas as casas sejam arejadas  e de janelas abertas durante os períodos de convívio, “apesar do frio” e “evitar também estar muito tempo sem máscara.”

Para travar excessos nas festividades, dentro e fora de portas, irá avançar uma proibição de consumo de bebidas alcoólicas em espaços ao ar livre, em vigor nos dias 24, 25, 30 e 31 de dezembro e 1 de janeiro. Será proibido o ajuntamento de mais de dez pessoas na via pública na Passagem de Ano e passa a ser também obrigatória a apresentação de um teste negativo para as festas de réveillon, mesmo que aconteçam na via pública.

A apresentação de testes negativos será exigida também para estadias em alojamentos turísticos, eventos de grande dimensão, mesmo que familiares, sejam casamentos, eventos corporativos ou feiras. Será igualmente exigido no acesso a restaurantes e similares entre 24, 25, 30, 31 e 1 de janeiro.

No que toca a lotações, impõe-se a regra de 0,2 pessoas por metro quadrado de área nos espaços acessíveis ao público, à exceção dos estabelecimentos de prestação de serviços. Todos os eventos públicos terão um limite de 50 por cento da lotação entre 26 de dezembro e 9 de janeiro.

Adicionalmente e a prever uma corrida aos centros comerciais, ficam proibidas as trocas de produtos entre os dias 26 de dezembro e 9 de janeiro, sendo que as trocas poderão ser efetuadas até 31 de janeiro de 2022.

De 27 de dezembro a 9 de janeiro ficarão também suspensas todas as atividades letivas em regime presencial.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT