Na cidade

As novas restrições já estão em vigor: tudo o que pode e não pode fazer

As limitações são maiores desde a meia noite desta quarta-feira, com o objetivo de travar a escaladas de casos em Portugal.

Para tentar cortar as cadeias de contágios e travar a pior fase de sempre da pandemia no País, já estão em vigor, desde a meia noite desta quarta-feira 20 de janeiro, as novas medidas para combater a Covid-19. As regras, anunciadas na segunda-feira, pretendem reforçar as restrições de movimentação de pessoas já previstas no confinamento geral decretado no âmbito do estado de emergência em vigor no País.

No território continental, está assim decretada a proibição de circulação entre concelhos aos fins de semana, entre as 20 horas de sexta-feira e as 5h00 de segunda-feira, assim como a proibição de venda ou entrega ao postigo de qualquer bebida mesmo nos estabelecimentos autorizados ao `take-away`, ou a permanência em espaços públicos de lazer (que podem no entanto ser frequentados), lembra a Lusa.

Fica ainda proibida a permanência e o consumo de bens à porta ou nas imediações dos estabelecimentos. Também as universidades seniores, os centros de dia e de convívio vão fechar, enquanto os centros de atividades de ocupação de tempos livres (ATL) voltam a abrir, depois de terem sido encerradas na semana passada.

Para tentar controlar as movimentações, as forças de segurança vão ter mais visibilidade na via pública e reforçar a sua ação fiscalizadora, especialmente nas imediações dos estabelecimentos escolares. Na área do trabalho, onde o teletrabalho é obrigatório, será também reforçada a fiscalização por parte da Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT); além disso, os trabalhadores não colocados em teletrabalho vão ter de circular com credencial da empresa e as grandes empresas de serviços, com mais de 250 trabalhadores, terão de enviar uma lista nominal para a ACT dos funcionários em regime presencial.

O Governo pediu ainda aos municípios para que limitem o acesso dos cidadãos a espaços públicos onde pode existir grande concentração de pessoas, como frentes marítimas e equipamentos desportivos.

A partir de agora são reajustados os horários dos estabelecimentos cuja atividade não está suspensa, que podem funcionar até às 20 horas durante a semana e até às 13 horas ao fim de semana, exceto supermercados, que podem funcionar até às 17h. A agência lembra ainda que segundo o novo decreto lei, publicado na terça-feira, as limitações dos horários dos estabelecimentos que podem funcionar no âmbito do estado de emergência e das medidas contra a Covid-19 não se aplicam a farmácias, clínicas com urgências e funerárias.

As escolas vão manter-se abertas em ensino presencial e serão alvo de uma campanha de testes rápidos que começa esta quarta-feira, mas o primeiro-ministro já anunciou que não hesitará em fechar estabelecimentos de ensino caso se verifique que a variante inglesa do novo coronavírus, mais contagiosa, se torne dominante.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT