Na cidade

O enigmático castelo com uma das paisagens naturais mais bonitas de Portugal

Daquele ponto vai poder observar o rio Tejo e o monumento natural das Portas de Ródão. Um local único que merece uma visita.
Uma maravilha única em pleno Portugal. Fotografia do Instagram @viajeconnosco

Em Vila Velha do Ródão existe uma construção que oferece uma das paisagens mais idílicas da região. A sua história é misteriosa, não existem certezas quanto à sua origem. “Não é bem um castelo, é o resto de uma torre de menagem”, conta a autarquia à NiT. Isto não impede, porém, que todos a chamem de Castelo do Ródão (ou Castelo do Rei Vamba).

“Não se sabe se a torre pertenceu a um castelo, mas estima-se que tenha sido erguida no século XII.” A sua posição privilegiada também mostrou ser uma enorme vantagem, especialmente durante os vários conflitos que se desenrolaram no nosso País. “Foi usada como uma torre de vigia durante a reconquista cristã contra os muçulmanos”, explicam.

Outras versões contam que a sua origem pode estar relacionada com a doação do território da Açafa por D. Sancho I à Ordem do Templo, em 1199. Por outro lado, a tradição oral remete para uma época anterior — associa a construção a Vamba, um rei visigodo.

Independentemente do motivo que levou à sua edificação, manteve-se como um ponto incontornável na defesa de Portugal: “Esteve muito tempo abandonado, mas chegou a ser usado como base de artilharia na altura das guerras peninsulares e da primeira invasão francesa, em 1807.”

No século XIX começou a ser reconstruída, mas esteve, durante vários anos, em “muito mau estado”. Contudo, o edifício mudou completamente em 2007, altura em que foi feita uma grande reabilitação do espaço que acabou por dar origem ao aspeto que tem atualmente.

O Castelo de Ródão ergue-se numa escarpa sobranceira ao rio Tejo, “um local de beleza surpreendente e de grande importância estratégica.”

Chegar até lá não é muito difícil — apenas tem de percorrer uma estrada estreita de terra batida com algumas curvas. Durante o percurso vai encontrar uma capela e mais adiante  ergue-se a torre. “É um percurso acessível para quem tem boa mobilidade, mas é um pouco inclinado e mais complicado para quem tem dificuldades”, frisa a autarquia.

“O acesso é bom, o parque de estacionamento fica junto ao castelo e a entrada é gratuita”, resume a família Neves, uma família de viajantes que destacou o momumento como um dos tesouros escondidos de Portugal.

Ao chegar à torre pode entrar “e subir as escadas que dão acesso à parte de cima, onde se pode ter uma vista incrível”, contaram à NiT Tânia e Fernando Neves. Já a autarquia descreve a paisagem “sobre a envolvente e o rio Tejo” como “bonita e interessante”. 

O castelo ter sido usado como um ponto estratégico durante os conflitos deve-se à vista desimpedida sobre uma vasta região. Há muito que deixou de ser usado para esse propósito, mas continua a ser uma referência para os fãs de monumentos localizados em cenários únicos. O rio Tejo flui graciosamente rodeado de árvores e plantas, atravessando o monumento natural das Portas de Ródão — uma “referência incontornável e deslumbrante na paisagem de Vila Velha de Ródão.”

É uma ocorrência geológica natural, localizada nas duas margens do Tejo e que abrange os concelhos de Vila Velha de Ródão e Nisa. É uma garganta escavada pelo rio Tejo na crista quartzítica da serra do Perdigão, o que acabou por criar um curso de água com 45 metros de largura.

Na envolvente do castelo é também possível observar uma fauna diversificada. “Podemos ver cegonhas, milhafres, grifos, perdigueiras e outras aves raras. Existem cerca de 116 espécies de aves diferentes ali.” Um dos planos para uma tarde bem passada — e numa proximidade única com a natureza — é passear pelos espaços verdes enquanto procura os ninhos criados pelos pássaros.

Carregue na galeria e mergulhe nas paisagens de sonho que podem ser apreciadas na torre conhecida por Castelo de Ródão.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT