Na cidade

O futuro é agora: os carros da Toyota purificam o ar dos sítios por onde passam

"Porquê parar no zero quando se pode ir mais além?" é o mote da campanha da marca, cujo objetivo é chegar a um nível de emissões abaixo de zero.

Estávamos em 1997 quando a Toyota lançou pela primeira vez um carro que abanou o mercado automóvel em todo o mundo. O Prius foi (e ainda é) um modelo único, o primeiro de sempre a incluir a tecnologia híbrida que era, até então, totalmente desconhecida pela maioria das pessoas.

Na altura, foi olhado com muita desconfiança por muitos e até com alguma incompreensão por outros. Até porque, quando o Prius apareceu, ninguém sabia bem como é que um híbrido funcionava. A verdade é que hoje, mais de 20 anos depois, a Toyota conseguiu tornar o Prius num modelo de exemplo para outras marcas. Além disso, a sua tecnologia foi o principal motivo para o início de um longo (e bem necessário) caminho em termos mobilidade sustentável. 

As preocupações ambientais são um dos temas mais importantes da nossa geração. E já ninguém duvida que os carros com motores a combustão são certamente mais poluentes que os elétricos e híbridos. Uma das grandes melhorias ecológicas do mundo está na aposta em veículos sustentáveis, que felizmente se têm tornado escolhas mais inteligentes e, para muitos, necessárias.

Eles são movidos por uma energia limpa, são mais ecológicos e amigos do ambiente, ajudando a reduzir a pegada de carbono em todo o mundo e com poupanças significativas de utilização e manutenção. Agora, o principal objetivo da Toyota em 2021 é ir além das emissões zero. Por isso, a marca decidiu reinventar-se e reposicionar-se no mercado. 

A Toyota quer ir além dos carros elétricos e híbridos, além das baixas emissões de CO2. A campanha “Toyota Beyond Zero” dá força a esta inovação da marca e foca-se numa premissa essencial: “Porquê parar no zero quando se pode ir mais além?”.

A primeira grande novidade é o Mirai, um carro movido a hidrogénio que não deixa nada para trás a não ser água. É verdade: ele não emite quaisquer gases tóxicos e ainda é capaz de purificar o ar por onde passa. Ao contrário dos carros 100% elétricos, cuja bateria é carregada a partir de uma fonte externa de energia elétrica, o novo Mirai produz a energia elétrica internamente graças à sua célula de combustível, usando como consumível o hidrogénio.

Rápido a reabastecer (entre três a cinco minutos) e com uma autonomia de condução superior a 500 quilómetros, o Mirai inclui uma célula de combustível que oferece um desempenho limpo, potente e sem quaisquer emissões além de água. Que maravilha.

Além do hidrogénio como energia bem mais limpa e sustentável, a marca quer ir mais além. Tomou, por isso, outras medidas inovadoras que podem mudar o mundo — tal como aconteceu em 1997. Este reposicionamento da Toyota é totalmente inovador no País e no mundo, e permitirá reduzir o impacto das nossas ações no ambiente e tornar a sociedade mais verde.

Pode saber tudo sobre a campanha “Toyota Beyond Zero” no site da Toyota e acompanhar todas as novidades sustentáveis da marca através da sua página de Instagram.

Este artigo foi escrito em parceria com a Toyota.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT