Na cidade

O mês de maio deste ano foi o mais quente e seco dos últimos 92 anos em Portugal

De acordo com o IPMA, as temperaturas registadas colocaram 97 por cento do território em seca severa.
Foram dias de muito calor.

Todos sentimos ‒ e sofremos ‒ com o calor que chegou ao País no passado mês de maio. Não era um exagero: os dias estavam bem mais quentes que o normal para esta época do ano. 

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) revelou esta quinta-feira que o mês de maio foi considerado o mais quente e seco em Portugal em quase um século. Em relação à situação de seca meteorológica, também se verificou um agravamento em todo o território, “com um aumento muito significativo da área em seca severa, afetando agora 97 por cento do território”.  Em maio, o índice meteorológico de seca (PSDI) estava estava nos 4,3 por cento.

O IPMA refere também que o mês de maio classificou-se como extremamente quente e muito seco. Foi o mais quente dos últimos 92 anos, com uma temperatura média de 19,19 graus, três graus acima do normal. Já o valor médio de temperatura máxima do ar (25,85 graus) foi o mais alto desde 1931. 

Enquanto que no extremo leste da Europa e partes do oeste da Ásia se verificaram condições mais frias do que a média, aconteceu o oposto no sudoeste do continente ‒ que ficou sob a influência de ventos do Saara ‒ com países a baterem recordes locais da temperatura máxima, como foi o caso de Portugal e Espanha.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT