Na cidade

Os monumentos de Sintra estarão encerrados ao público até terça-feira

A decisão foi tomada pela Câmara devido ao risco elevado de incêndio na Serra de Sintra, onde se localizam muitos destes locais.
Querem proteger as pessoas e o património.

A área florestal da Serra de Sintra e os monumentos que lá existem vão estar interditos ao público entre a meia-noite de sábado, 20 de agosto, e as 23h59 de terça-feira, 23, devido ao elevado risco de incêndio, informou a Câmara Municipal.

“No perímetros florestal da Serra de Sintra vigora, até às 23h59 do dia 23 de agosto, a proibição do acesso, circulação e permanência no interior dos espaços florestais (pessoas e veículos), bem como nos caminhos florestais, caminhos rurais e outras vias que os atravessem. Excetuam-se desta proibição os veículos de morados e de empresas ali sediadas, veículos de socorro, veículos de emergência e das entidades integrantes do Sistema Municipal de Proteção Civil”, lê-se num comunicado de imprensa citado pela “Lusa” e “Notícias ao Minuto”.

O Parque e Palácio Nacional da Pena, Castelo dos Mouros, Santuário da Peninha, Convento dos Capuchos, Chalet da Condessa D’Edla, Parque e Palácio de Monserrate e a Quinta da Regaleira estarão fechados ao público.

A par destes, também vão estar encerrados a Quinta da Ribafria, o Parque da Liberdade, Matinha de Queluz, Parque Florestal da Piedade da Serra e o Parque Florestal da Serra da Carregueira. Apenas o Palácio Nacional de Sintra e o Palácio de Queluz estarão abertos. As restrições serão analisadas de 12 em 12 horas.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT