Na cidade

Os trilhos e percursos pedestres mais bonitos da região de Viseu Dão Lafões

Entre os centros de BTT e Trail Running, as Ecopistas do Dão e do Vouga e os percursos pedestres, o que não faltam são sítios lindos para conhecer no centro de Portugal.
Que beleza indescritível.

Estar em contacto com a natureza pode ser muito terapêutico para todos aqueles que levam vidas agitadas. Quando a rotina e o stress do dia a dia começam a deixar sequelas na cabeça e no corpo, soa um alarme que não deve ignorar: está na hora de fazer um reset e de voltar a conectar-se consigo mesmo.

“Relativize”, “relaxe”, “tire um tempo para si”. Os conselhos são fáceis de dar, mas são mais difíceis de seguir. Felizmente, em Portugal existem vários locais para onde podemos escapar e explorar — com todos os cuidados e segurança, claro. 

Basta uma escapadinha para um local remoto, pelo meio da natureza, para reverter os efeitos menos positivos que a vida na cidade nos provoca. Deixar-se levar pelos sons e cheiros das plantas, encher os pulmões de ar puro e admirar paisagens naturais é a solução ideal para aquelas alturas em que sentimos que temos mesmo de parar.

Tudo está identificado para que nunca se perca.

No centro do País, por exemplo, a região de Viseu Dão Lafões é um dos destinos ideais para conhecer, aproveitar a natureza, esquecer a pandemia e desligar de tudo. É por lá que tem muito para ver ou fazer – desde a comida deliciosa aos vinhos, trilhos e percursos, termas, reservas naturais e locais históricos. Mas o destaque deste artigo vai mesmo para a Rede de Percursos de Natureza da região, constituída por novos percursos pedestres de pequena e grande rota e pela requalificação integral de percursos já existentes.

No total, a Comunidade Intermunicipal de Viseu Dão Lafões (CIM) criou 41 percursos pedestres de pequena rota (451,66 quilómetros), três percursos de grande rota (83,93 quilómetros) e um percurso de interpretação ambiental (2,18 quilómetros). No seu conjunto, totalizam 537,77 quilómetros de trilhos bonitos, com paisagens únicas e muita natureza no seu estado mais puro.

Para os fãs de modalidades de lazer e desportivas como o ciclismo de montanha, o cicloturismo e o trail running, Viseu Dão Lafões oferece 4 Subidas Épicas, aliadas à Rede de Percursos em Natureza que inclui três novos centros de BTT (em Castro Daire, Nelas e Viseu) e um Centro de Trail Running (Vila Nova de Paiva).

Conhece as 4 Subidas Épicas?

Além disso, está a ser requalificada a Ecopista do Vouga, com novos painéis informativos, sinalética e pavimentos melhorados; e aperfeiçoada a Ecopista do Dão, que é desde 2011 considerada a maior infraestrutura turística da região. Os centros de BTT oferecem 832 quilómetros em percursos com 4 níveis de dificuldade. Já no centro de Trail Running pode percorrer 102 quilómetros em cinco percursos de três níveis de dificuldade diferentes. E as Ecopistas do Dão e do Vouga, cruzando 6 concelhos da CIM, desenvolvem-se ao longo de 114,2 quilómetros.

Estes são os percursos pela natureza que tem mesmo de conhecer

A Ecopista do Dão começou por ser, em 1890, a Linha do Dão. Com a suspensão do transporte de mercadorias e o seu encerramento definitivo, os carris e as travessas foram levantados entre 1997 e 1999, e o local ficou ao abandono. Até que surgiu a ideia de se criar uma Ecopista entre os municípios de Viseu, Tondela e Santa Comba Dão, inaugurada em 2011. Em cada concelho atribuiu-se uma cor ao pavimento, respetivamente: vermelho, verde e azul.

Nesta ecopista de 49,6 quilómetros parta à descoberta dos antigos e pitorescos apeadeiros da área metropolitana de Viseu, num troço entre bosques de carvalhos e lindas paisagens para as serras do Caramulo e da Estrela. A partir de Tondela, o rio Dinha acompanha o percurso até encontrar as águas do Dão e algumas das suas famosas vinhas. No troço de Santa Comba Dão, o rio permanece à esquerda até à travessia da Ponte do Granjal, oferecendo uma vista panorâmica para a albufeira.

Todos os trilhos estão identificados.

Também a Ecopista do Vouga começou por ser a Linha do Vouga, inaugurada em 1914. Hoje, com 64,6 quilómetros de percursos, permite a toda a gente partir à descoberta da zona norte e noroeste da área metropolitana de Viseu, até chegar à Igreja Matriz de Bodiosa. Daqui, ruma às antigas Terras de Lafões, entre carvalhais e pinhais, antes de encontrar o vale do Vouga, junto à antiga estação Ferroviária de S. Pedro do Sul.

O troço de Vouzela é especialmente rico em áreas de floresta autóctone e a passagem do vale do rio Zela pela antiga ponte ferroviária é memorável. Continua pelos territórios de Oliveira de Frades, dominados pela presença do Maciço da Gralheira, até avistar novamente as águas do Vouga.

Percursos pedestres com distâncias, subidas, durações e níveis de dificuldade diferentes é o que não falta na região de Viseu Dão Lafões. No total, a região tem 52 percursos praticamente todos os concelhos – de Aguiar da Beira a Carregal do Sal, Castro Daire, Mangualde, Nelas, Oliveira de Frades, Penalva do Castelo, Santa Comba Dão, São Pedro do Sul, Sátão, Tondela, Vila Nova de Paiva, Viseu e Vouzela. 

Tem mesmo de conhecer.

Entre os percursos de nível 1 de dificuldade e duração de duas a três horas encontra, por exemplo, o Percurso Caldas da Cavaca. Com início no centro histórico de Aguiar da Beira, junto à chamada “Casa Grande”, o percurso leva-o a descobrir recantos desta vila talhada a granito e rodeada de imensas árvores. Pode também experimentar a Rota do Paiva, um percurso circular com praticamente 10 quilómetros e entre a natureza intocada junto ao rio Paiva.

Já a Rota da Cabra e do Lobo, em São Pedro do Sul, tem um nível 2 de dificuldade e uma distância de 12 quilómetros. O percurso inicia-se na pitoresca aldeia da Pena e segue pela Serra de São Macário. Até à aldeia de Covas do Monte, as paisagens são lindíssimas. Depois, em direção a sul, vai caminhar com a ribeira da Pena como paisagem de fundo e passar por pequenas cascatas e lagoas.

Há muitos mais trilhos para conhecer no site visitviseudaolafoes.pt, onde também encontra sugestões de sítios para visitar, restaurantes para provar a deliciosa comida típica e locais para passar a noite na região.

Este artigo foi escrito em parceria com a CIM Viseu Dão Lafões.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT