Na cidade

Pandemia contribuiu para uma das maiores reduções nas emissões poluentes em Portugal

As empresas que costumam liderar nas emissões de dióxido de carbono tiveram quedas significativas.
A diferença é notória.

Por causa da pandemia, a redução no uso de carvão e a quebra da atividade económica originaram em 2020 uma das maiores alterações de sempre nas emissões poluentes em Portugal. Estas caíram 24 por cento entre as dez unidades mais poluidoras, segundo a ZERO.

A informação, avançada pela ZERO e citada pela Lusa, baseia-se no registo de emissões associado ao Comércio Europeu de Licenças de Emissão, que permite seriar as instalações ou empresas mais poluentes de Portugal em 2020 relativamente às emissões de dióxido de carbono, principal gás de efeito de estufa causador das alterações climáticas.

Segundo a análise feita pela associação, que contabilizou apenas as emissões de voos intraeuropeus, a TAP registou a maior quebra nas emissões, desceu nove posições e saiu do top 10 das empresas mais poluidoras, seguida da Central Térmica a carvão do Pego, que baixou oito lugares na lista.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT