Na cidade

Pilotos de barra e dos portos de todo o País estão em greve: reclamam reforma aos 60 anos

Profissionais exigem o cumprimento de um acordo assinado em 2019. Paralisação total regressa nos dias 6 e 7 de dezembro.
Em greve.

Os pilotos de barra e dos portos de todo o território nacional, “independentemente da natureza do vínculo laboral” estão em greve. Os trabalhadores exigem a “implementação do projeto de proposta de diploma, subscrito pelos sindicatos e pelas administrações portuárias em 7 de agosto de 2019”.

O acordo procurava “dar resposta a uma justa reivindicação destes profissionais respeitante à possibilidade da antecipação da aposentação/reforma a partir dos 60 anos de idade”, já que se reconhecia “a natureza especialmente penosa e desgastante da atividade profissional exercida pelo pessoal técnico de pilotagem ao serviço das administrações portuárias”, pode ler-se no comunicado divulgado na página eletrónica da Federação dos Sindicatos dos Transportes e Comunicações (Fectrans), o Sindicato dos Capitães, Oficiais Pilotos, Comissários e Engenheiros da Marinha Mercante (OficiaisMar).

A mesma nota explica que “apesar de todas as tentativas de diálogo com a tutela ao longo dos últimos três anos, consideram-se esgotadas as possibilidades de negociação, tanto mais que, em reunião no Ministério das Infraestruturas e Habitação, realizada no passado dia 21 de setembro de 2022, foi claramente dito que o Governo não implementaria o acordo”.

O protesto materializa-se na paralisação total do trabalho a partir da meia-noite desta terça-feira, dia 29 de novembro, até à mesma hora de quarta-feira, 30.

Os trabalhadores vão estar novamente em greve entre a meia-noite de 6 de dezembro e o final de dia de 7 de dezembro. Segundo o pré-aviso, estará assegurada a prestação de serviços mínimos.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT