Na cidade

Pombal vai receber a maior edição de sempre do Mercado Medieval

A cidade vai reviver o momento da entrega do foral templário por Gualdim Pais, que aconteceu há precisamente 850 anos.
Vai ser a maior edição de sempre.

O Castelo de Pombal, no distrito de Leiria, vai voltar a recuar à época medieval para reviver a entrega do foral templário por Gualdim Pais, Grão-Mestre da Ordem do Tempo, que aconteceu no dia 18 de junho de 1174. Agora, 850 anos após o momento que ficou marcado para sempre na cidade, Pombal vai receber mais um Mercado Medieval, de 19 e 21 de abril. Será a maior edição de sempre do evento.

“A entrega do foral templário, um dos primeiros atribuídos por Gualdim Pais, representa uma data muito significativa para a nossa identidade, para Pombal”, explicou Nelson Pedrosa, chefe da Unidade de Turismo do município, citado pelo “Observador”. No século XII, no processo de afirmação de Portugal enquanto País durante a Reconquista Cristã. este território — que viria a ser Pombal — foi um “baluarte defensivo e um posto de atalaia na zona defensiva do Mondego”.

É com o foral que surge o Castelo e começam os trabalhos de arroteamento, cultivo e proteção da região, que foi elevada a vila e, mais tarde, a cidade. Durante três dias, o castelo vai encher-se de música, danças, teatro e espetáculos, que fazem parte da programação organizada pelo município. Os bobos, os cuspidores de fogo, os dançarinos, os músicos, os jograis, os artífices, os artesãos e os mercadores também vão marcar presença no evento, levando os visitantes a uma viagem no tempo “repleta de alquimia, saberes e sabores”.

Nos 850 anos do foral templário, o município quis ter um evento diferenciado, “com maior envergadura”, com vários momentos de recriação e animação. Um dos destaques é o espetáculo histórico alusivo ao acontecimento, marcado para sábado, às 23 horas.

O espetáculo de fogo “Policeno, o Templário” (dia 19) e “A Chama” (dia 21) também fazem parte da programação. Entre as novidades desta edição está o alargamento do espaço do Souk, o famoso mercado árabe que vai ocupar mais área na Mata do Castelo. Haverá, ainda, um aumento de momentos de animação, onde se destaca a “Quelha das Misérias”, a recriação de uma ruela, onde estão figurantes representativos da época das trevas, numa clara alusão às vivências quotidianas da época. O objetivo é oferecer um evento especial e diferenciador todos os dias.

À semelhança de edições anteriores, o município colocará à disposição de todos os visitantes, uma rede de transporte público urbano (Pombus), gratuito, entre o centro da cidade (Largo do Cardal) e o Castelo, apelando à sua utilização, uma vez que o parque de estacionamento junto ao monumento estará interdito e haverá condicionamento do trânsito na Rua da Encosta do Castelo. Pode consultar o programa completo online.

 

Áudio deste artigo

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT