Na cidade

Por causa das novas restrições, os lisboetas já começaram a cancelar férias no Algarve

O alerta é da Associação Hoteleira de Portugal, que fala em mais uma situação penalizadora para a região.
A situação dramática.

Primeiro os ingleses, agora os portugueses. Os hoteleiros do Algarve estão a ficar desesperados e apontam o dedo às decisões do governo. De acordo com a Associação Hoteleira de Portugal, a decisão do executivo de implementar uma espécie de cerca sanitária à Área Metropolitana de Lisboa (AML), impedindo a entrada e saída ao fim de semana, já está a ter consequências para o turismo do Algarve.

À “TSF“, João Soares, dirigente da Associação Hoteleira de Portugal no Algarve e proprietário de um hotel em Quarteira revelou que muitos lisboetas já começaram a cancelar as estadias que tinham reservadas na região. Recorde-se que a decisão de fechar a AML durante o fim de semana foi apresentada pelo governo como uma medida temporária, mas os hoteleiros queixam-se da incerteza do futuro e do impacto que terá nas receitas do verão, depois da saída dos turistas britânicos.

“Estas notícias são, de facto, muito penalizadoras para o Algarve, de um modo geral. Sabendo que estávamos com estas restrições com o mercado britânico e com outros mercados, acabamos por ser muito penalizados em relação ao mercado nacional. Muito do mercado que visita o Algarve é da parte de Lisboa, da Área Metropolitana, e as pessoas veem-se agora restringidas, ao fim de semana, por não poderem circular a partir da tarde de sexta-feira”, explicou à “TSF” este responsável.

O hoteleiro criticou ainda o recuo no desconfinamento de concelhos como Loulé e Albufeira, uma vez que são dos locais mais turísticos do Algarve. 

A proibição de circulação para dentro e fora da AML entrou em vigor às 15 horas desta sexta-feira, 18 de junho. No final da reunião do Conselho de Ministros de quinta-feira, dia 17, o governo apresentou esta medida como uma restrição “adicional”, para proteger o resto do País do aumento de casos que se tem verificado nos concelhos junto à capital.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT