Na cidade

Portugal é um dos países da Europa onde preços das casas estão mais sobrevalorizados

Preços de venda estão 22,5 por cento acima dos valores reais, uma taxa acima de países como Alemanha, Dinamarca ou França.
É um cenário preocupante

Não é propriamente uma surpresa, mas a subida dos preços dos imóveis tem atingido proporções preocupantes e a dimensão do problema torna-se cada vez mais visível, sobretudo quando se analisam os últimos dados divulgados pela Comissão Europeia.

No que toca à sobrevalorização das casas, Portugal está no lote dos piores da União Europeia, com um preço médio mais de 22 por cento acima do valor real. Um valor que é apenas superado pelo da Bélgica (23,4 por cento), República Checa (25,3 por cento), Áustria (26,7 por cento), Suécia (34,6 por cento) e Luxemburgo (60,9 por cento).

O cenário, explica a Comissão, torna-se mais preocupante em Portugal, que é o mais pobre neste lote de países que sofrem com a especulação e desfasamento da realidade dos preços dos imóveis. “Em Portugal, dois terços das hipotecas têm taxas de juro fixadas apenas até um ano, sendo que as restantes hipotecas têm na sua maioria taxas fixadas por um período entre um e cinco anos”, revela a Comissão Europeia.

A taxa de sobrevalorização do preço das casas em Portugal está, por exemplo, acima de outros países como Alemanha (20,5 por cento), França (19,6 por cento) ou Espanha (11,5 por cento). Em sentido inverso seguem países como Polónia, Finlândia, Croácia, Itália ou Irlanda, todos com valores negativos.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT