Na cidade

A praia fluvial com águas cristalinas a 2 horas de Lisboa que é um “paraíso na terra”

É o maior cartão postal do concelho de Ferreira do Zêzere e o refúgio perfeito para fugir ao calor, sem grandes confusões.
É um paraíso na terra.

Qualquer português que se preze já começou a contar os dias para o início do verão e a sonhar com as tardes de calor a dar mergulhos. Locais para o fazer, não faltam. Portugal tem 934 quilómetros de costa, mas existem mais de 250 praias fluviais, verdadeiros paraísos escondidos em algumas das regiões mais bonitas do interior. E a verdade é que estão cada vez mais na moda — e são um luxo natural à distância de uma curta viagem de carro, autocarro ou de comboio.

As praias fluviais têm conquistado cada vez mais adeptos, principalmente famílias com miúdos: não há ondas perigosas e o ambiente é muito mais tranquilo. Para os lisboetas que não querem fazer grandes deslocações no fim de semana, há um destino a cerca de duas horas de distância que é um verdadeiro sonho de verão.

No papel, chama-se Praia Fluvial da Castanheira, mas todos a conhecem como Lago Azul, devido à cor intensa da água. É uma das maiores atrações do concelho de Ferreira do Zêzere e não é difícil perceber porquê: a água cristalina e a piscina flutuante tornam o local num dos principais pontos turísticos do País, especialmente nos meses de verão.

A construção da barragem do Castelo de Bode, a meio do século XX, veio alterar drasticamente o terreno, práticas e formas de subsistência na zona. Uma delas foi o natural aproveitamento das condições geográficas para o turismo, pelo que foram criadas praias fluviais ao longo da albufeira. O Lago Azul é, contudo, o maior cartão postal da região.

Com uma beleza natural, a água cristalina, a floresta envolvente e a piscina flutuante tornam este local “um refúgio ao calor no interior do País”, segundo o site oficial de Ferreira do Zêzere. Há quem diga até que é “o paraíso na terra”, mas não é só de banhos que vive esta praia. 

A facilidade em encontrar estadia nas redondezas e a oportunidade de praticar desportos náuticos são outras das razões que têm feito com que o Lago Azul se tenha tornado numa referência para portugueses e turistas. Uma das atividades mais praticadas é o wakeboard, desporto que nasceu no início da década de 90, nos EUA, onde o praticante se coloca em pé numa prancha, tal como o snowboard, e é puxado por um cabo a partir de um barco.

Em 2010 foi criada a estância Lago Azul Cable Park, que já foi palco de inúmeros campeonatos internacionais, destacando-se o Campeonato do Mundo de Wakeboard, realizado pela World Wake Association. Além deste desporto, é possível fazer windsurf, vela, remo, jet ski ou andar de mota de água.

O Lago Azul não é uma praia típica com areal ou zonas de descanso, mas tem todos os serviços básicos, incluindo uma zona exclusiva para miúdos, nadador salvador, bar e estadia.

A Praia Fluvial da Castanheira é uma das zonas balneares incluídas no passaporte turístico criado pelo Guia das Praias Fluviais, no verão do ano passado. O objetivo deste pequeno caderno, totalmente gratuito, é incentivar e desafiar os portugueses a percorrerem o território nacional para colecionarem todos os carimbos, ao estilo EN2.

A tarefa não vai ser fácil, até porque há cerca de 80 “lugares mágicos, em paisagens únicas”, para descobrir — mas pode começar já com o famoso Lago Azul.

Carregue na galeria para conhecer melhor este paraíso para os fãs de wakeboard.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT