Na cidade

Quase não há casas para arrendar em Lisboa por menos de mil euros

Segundo um estudo do “Idealista”, apenas oito por cento das habitações pedem rendas abaixo deste valor.
O cenário é cada vez pior

É um número esmagador, mas que vem apenas demonstrar aquilo que já quase todos perceberam: arrendar uma casa na capital é um pesadelo. Segundo um estudo do portal de imobiliário “Idealista”, que analisou os dados dos anúncios lá colocados durante o mês de agosto, apenas oito por cento das casas pedem rendas mensais abaixo dos mil euros.

O cenário repete-se um pouco por todo o País, com valor mais baixos, é certo, mas ainda assim bastante elevados para a realidade dos rendimentos dos portugueses. No plano nacional, 21 por cento das casas pedem rendas mensais abaixo dos 750€, um pouco acima do valor do salário mínimo nacional.

Mais: os imóveis com rendas mensais acima dos mil euros representam quase metade do bolo imobiliário nacional, cerca de 45 por cento. Por outro lado, nas regiões com rendas mais acessíveis, destacam-se Portalegre, Castelo Branco, Bragança, Viseu e Vila Real, onde não existem imóveis com rendas acima dos mil euros.

Nos distritos menos onerosos, existem, contudo, muitos imóveis com rendas abaixo dos 750€, onde representam a maioria do elenco imobiliário do site. Destaque para Castelo Branco e Guarda, onde não há casas acima desse valor, mas também Guarda, Santarém, Vila Real, Ponta Delgada, Viseu, Coimbra e Leiria, onde as rendas abaixo dos 750€ predominam.

Na lista dos mais caros, para lá de Lisboa, reina o Funchal, Faro, Porto e Braga, com menos de 20 por cento da oferta a situar-se nesse patamar abaixo dos 750€.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT