Na cidade

Ruas fechadas e trânsito condicionado. Lisboa vai estar assim na JMJ

O evento com a presença do Papa vai acontecer entre 1 e 6 de agosto. O programa está a ser preparado ao detalhe.
A polémica do momento.

A Jornada Mundial da Juventude, que vai acontecer entre 1 e 6 de agosto, irá obrigar ao fecho das principais ruas do centro da cidade entre o Terreiro do Paço e o Parque Eduardo VII. A zona do Parque das Nações também terá vários constrangimentos, estando previsto o corte do IC2, entre as 23h50 do dia 4 de agosto, e a noite do dia 6 para dia 7.

A informação foi partilhada nas redes sociais pela Junta de Freguesia do Parque das Nações. Mas antes tinha sido transmitida numa reunião realizada na segunda-feira, 10 de julho, em que foi apresentando o plano provisório de mobilidade para a JMJ.

As praças dos Restauradores e do Rossio vão estar totalmente fechadas ao trânsito, assim como as vias centrais da Avenida da Liberdade e a rotunda interna na Praça do Marquês de Pombal. Segundo o mesmo documento da Câmara Municipal de Lisboa, a área em que a circulação rodoviária está totalmente restrita estende-se desde o topo do Parque Eduardo VII, na Rua Marquês de Fronteira — em frente ao Palácio da Justiça — e inclui as principais ruas da baixa.

Junto ao rio Tejo, a circulação automóvel vai estar proibida à volta da Praça do Comércio, ou seja, desde a zona entre a Avenida Ribeira das Naus até ao Largo de Corpo Santo e estende-se ao Campo das Cebolas, do outro lado do Terreiro do Paço.

O plano da CML prevê também fortes restrições e condicionamentos para a zona do Passeio Marítimo de Algés no dia 6 de agosto.

A Jornada Mundial da Juventude foi uma iniciativa criada em 1985 por João Paulo II. A primeira edição realizou-se em Roma, Itália, no ano seguinte. Em 2019, o evento aconteceu no Panamá e os preços das inscrições variavam entre os 96€ e os 253€. Foi nessa edição que a organização anunciou a escolha de Lisboa para a realização da jornada seguinte, que acabou por não se realizar no ano previsto, 2022, devido à pandemia.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT