Na cidade

O bosque encantado da Serra da Estrela que ganha uma magia especial no outono

A Rota das Faias é muito mais que um trilho pedestre. Depois do verão, as árvores pintam-se de outras cores e têm mais encanto.

Muitos preferem o verão ou a primavera, quando os dias são mais longos e o tempo mais quente convida a sair de casa para ir à praia ou a uma esplanada com os amigos. Porém, no outono que tudo se transforma: as ruas cobrem-se de folhas, as paisagens naturais ganham novas cores e as árvores pintam-se de amarelo, vermelho ou laranja. É a estação do ano onde tudo ganha mais encanto, seja em Portugal ou lá fora.

O outono é também a estação de eleição fazer caminhadas pelas florestas rodeado de árvores que atingem a saturação máxima. No coração da Serra da Estrela, mais precisamente na vila de Manteigas, há um percurso mágico que nos transporta para um cenário de fantasia. Chama-se Rota das Faias, também conhecida como o Bosque Encantado, e é muito mais do que um trilho pedestre.

“É uma experiência sensitiva, onde os odores a rosmaninho, hortelã-brava, alfazema e tomilho se fundem com magníficos quadros que rodeiam o olhar de quem os observa”, lê-se na descrição do Manteigas ‒ Trilhos Verdes. Considerado como uma obra prima da natureza, na vertente de São Lourenço encontra-se um extenso bosque de faias, plantadas na Serra da Estrela pelos serviços florestais no início do século XX. É nesta encosta que se localiza a maior marcha de faias da Península Ibérica.

Além desta espécie, destacam-se o castanheiro, o pinheiro-do-oregon e os imponentes carvalhos que rodeiam a Capela de São Lourenço, um lugar de culto com reminiscências pagãs. Assim que termina o verão, as árvores deste bosque encantado pintam-se de tonalidades outonais e as cores das folhas atraem inúmeros visitantes.

Classificado como de dificuldade média, o trilho é circular, e tem entre 5,4 a 6,5 quilómetros de extensão, dependendo do percurso que escolher. A versão oficial é a maior e termina com uma subida íngreme.

A Rota das Faias pode ser percorrida em três horas — ou mais, caso pare para tirar fotografias. O percurso tem início junto à Cruz das Jugadas, em Manteigas, onde encontrará uma placa a indicar que está no sítio certo. É a partir daí que entra neste bosque encantado, mas não precisa de ter medo de se perder: o um percurso está bem sinalizado e é muito intuitivo, basta seguir a estrada.

Além das faias, sobressaem na paisagem natural o Vale Glaciar do Zêzere, a Torre com vista para Manteigas, o Cântaro Magro, o Cântaro Gordo e as Penhas Douradas. O bosque é denso e é bem possível que possa ser surpreendido por um outro coelho bravo, doninhas ou alguns corvos que sobrevoam o trilho.

Como para qualquer outra caminhada, deve levar calçado confortável, uma garrafa de água e alguns snacks, até porque não há nenhum café nem pastelaria por perto. Se ficar com fome a meio do caminho, não caia na tentação de apanhar os cogumelos que aparecerem no percurso — podem não ser comestíveis.

De seguida, carregue na galeria para ver algumas imagens deste incrível trilho partilhadas no Instagram. 

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT