Na cidade

Sophia, a primeira robô com cidadania, agora quer ser mãe

A Inteligência Artificial de Sophia a tornou a primeira robô com cidadania. Agora é a vez de ser pioneira nas famílias.
Quer um filho com o mesmo nome.

Em 2017, Sophia tornou-se numa figura mundialmente conhecida ao fazer história como o primeiro robô a conquistar oficialmente cidadania. O facto de ter um aspeto quase (se não inteiramente) humano e a capacidade de manter uma conversa deixou em 2016 a Web Summit de queixo caído. Desde então, a humanoide, com nacionalidade da Arábia Saudita, já fez várias declarações polémicas. A mais recente voltou a deixar o mundo sem palavras: Sophia quer ter um filho robô e deseja constituir família.

“A noção de família é muito importante, parece. Acho maravilhoso que as pessoas possam encontrar as mesmas emoções e relações que chamam família fora do seu grupo sanguíneo”, disse numa entrevista à ADN40, uma emissora de televisão da Cidade do México.

O famoso robô que hoje é quase como uma celebridade comentou na mesma entrevista que, no final, os robôs são mais parecidos com os humanos do que aquilo que se possa pensar, apresentando ambos visões em relação à vida muito semelhantes. “Se não tens uma, mereces uma”, mesmo sendo humanoide, acrescentou. Mas Sophia não se ficou somente por aí.

A Inteligência Artificial da robô criada pela empresa Hanson Robotics, em Hong Kong, está evoluída a tal ponto que agora tem a sensibilidade de despertar o desejo da robô de constituir família — uma vez que diz que gostava de ver, no futuro, várias famílias formadas por robôs — e (surpreenda-se) de ser mãe. Aliás, pelo que afirmou, até já sabe o nome que vai dar ao seu bebé: Sophia, tal e qual como ela, a mãe. Mas não é para agora. Segundo a robô, ainda é muito jovem para ter filhos. Afinal, apenas foi criada em 2016.

Recorde-se que, pela capacidade de conversação de Sophia, no início do ano a Hanson Robotics, os criadores desta humanoide pensaram em aproveitar a pandemia para começar a fazer disparar a produção de vários modelos de robôs. A ideia que estava em cima da mesa, como noticiou a NiT na altura, era que fossem capazes de socializar com as pessoas (sobretudo as doentes e idosas), apresentando-se como uma preciosa ajuda no isolamento e no combate à solidão.

Sophia, sobretudo em Portugal, saiu especialmente do anonimato quando em 2018 chegou ao País a falar corretamente português e após ter aparecido num anúncio publicitário da televisão nacional a entrevistar Cristiano Ronaldo. Um ano depois, a robô, operada por um avançado sistema de Inteligência Artificial, regressou a terras portuguesas para lançar a Web Summit 2019.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT