Na cidade

O primeiro self-service de banhos automático para cães num jardim de Lisboa

Os preços começam nos 2€ e tem tudo o que precisa para deixar o seu patudo bem limpo após uma tarde de passeio.
Eles vão adorar.

Em casa partilhamos o espaço com o nosso cão, damos-lhe liberdade para saltar para cima da cama e de ficar enrolado no sofá com os miúdos. Quando os levamos a passear pela rua, os pós e sujidade acabam por se pegar ao pelo dos patudos. Todas estas experiências fazem com que a hora do banho seja imprescindível.

É a pensar neste problema com que todos os donos de animais se conseguem identificar que irá abrir em Lisboa, a 22 de janeiro, o primeiro self-service de banhos automáticos para cães num jardim público. Fica no Jardim dos Prazeres, na Estrela.

“Moramos mesmo aqui ao pé, e era comum vermos vários donos a passear com os seus animais pelo jardim, especialmente porque ali há um parque canino”, contam à NiT Lino Mariano de Sousa, de 42 anos, e Raquel Real, de 40.

A ideia para este espaço único na cidade de Lisboa — só existe algo semelhante em Oeiras — surgiu após uma viagem a Espanha. “Quando fomos de férias para Galiza, em setembro de 2020, vimos um espaço de lavagem canina parecido. Enquanto lá estávamos o assunto foi evoluindo”.

O que era apenas uma ideia acabou por ganhar vida em janeiro do ano passado, quando criaram a empresa. Uns meses depois, em maio, colocaram o self-service de banhos automático no Jardim dos Prazeres, que gerou várias perguntas das pessoas que passavam. “Interrogavam-nos de quando iríamos abrir e como é que funcionaria.”

O LavaCão “é um conceito inovador em que o dono dá banho ao cão com equipamentos e champôs profissionais”, explicam. A prezar pela vertente ecológica, todos os produtos usados são biodegradáveis e foram fornecidos pela mesma empresa que os ajudou a criar o pequeno centro de lavagem.

Ainda não foi inaugurado, mas já receberam o primeiro cliente.

Os donos recomendam aos clientes que comecem o processo com a desinfeção da banheira, que pode ser feita através do chuveiro. De seguida, segue os passos habituais de um banho canino — lavar o pelo (a temperatura da água fixa-se nos 38 graus, que afirmam ser o ideal), utilizar os champôs e o amaciador. Após uma pequena pausa opcional, que pode ser usada para acalmar o patudo (visto que nem todos gostam da hora do banho), chega a altura de secar o pelo. Para isso, a instalação oferece um secador que tem várias velocidades, podendo ser personalizada para se adequar melhor a cada animal. Além disso, a banheira está colocada a uma altura que torna fácil a entrada dos cães mas também não pede que os donos se curvem para os lavarem.

O serviço tem preços a partir dos 2€, que se traduzem para quatro minutos de duração. O equipamento aceita moedas de 0.50€, 1€, 2€ e notas de 5€. Todo o valor inserido acumula em tempo, pois a máquina não dá troco. Existe um ecrã onde pode visualizar o tempo restante, que pode ser prolongado a qualquer altura inserindo mais moedas — 1€ corresponde a dois minutos extra.

A inauguração, marcada para este sábado, 22 de janeiro, será especial, com vários presentes para os visitantes. “Vamos oferecer biscoitos que podem ser partilhados pelos donos e cães para criar uma experiência ainda mais especial”, dizem.

Além disso, a dupla de empreendedores estará a oferecer fichas que correspondem a quatro minutos de banho para os patudos.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT