Na cidade

Vai nascer um espaço verde no Porto com percursos pedonais e cicláveis

Apelidado de “o novo pulmão da cidade”, o Parque Central da Asprela vai ter uma área superior a seis hectares.
As obras devem terminar em 2022.

É nos terrenos baldios da Universidade do Porto, entre Parque de Ciência e Tecnologia da U.Porto e a Faculdade de Desporto (FADEUP), que está a nascer aquele que está a ficar conhecido como o “novo pulmão verde na cidade”.

Falamos do Parque Central da Asprela, que vai ser criado em redor de mais faculdades e institutos, e vai ter uma área superior a seis hectares, tirando partido das características hidrográficas existentes. As obras começaram em julho e devem estar concluídas no primeiro trimestre de 2022.

“O projeto, liderado pelo Município, através da Águas do Porto, associa também a Academia do Porto — universidade e o politécnico — e assume como prioridade o controlo ativo das cheias da Ribeira da Asprela, através da criação de uma bacia de retenção com uma capacidade de 10 mil metros cúbicos”, avança o “Portal de Notícias do Porto”.

Esta zona vai contar com a plantação de 645 novas árvores, e apostar na criação de espelhos de água e de percursos pedonais e cicláveis, acessíveis também a pessoas com mobilidade reduzida.

Esta obra — que é financiada pelo Fundo Ambiental do Ministério do Ambiente e Transição Energética — representa um investimento aproximado de 1,9 milhões de euros, suportado também pelo consórcio, formado pelo Município, U. Porto e P. Porto.

 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT