Na cidade

Vai ser proposto um percurso circular para visitar o Castelo de Almourol

Arquiteto quer chamar a atenção para o espaço que envolve o monumento.
Ideia vai ser proposta às autarquias

O arquiteto Tomás Reis está a propor a criação de um percurso circular que permita visitar o Castelo de Almourol e a zona envolvente, passando pelas várias margens do rio Tejo naquela zona.

Através do “Mais Ribatejo”, o arquiteto mostra imagens daquilo que pretende que seja um percurso, de cota variável e planta circular, que une as margens do rio Tejo. Este projeto pretende melhorar as condições de acesso ao Castelo de Almourol e com isso tornar também a sua visita mais interessante.

Embora o centro da atenção esteja colocado no castelo, este projeto de arquitetura não chega mesmo perto das muralhas. Ao invés, o percurso mantém uma distância que permite apreciar o monumento sem interferir na sua integridade, passando pelo rio e pelas vertentes escarpadas. São a história, o património e a natureza num só espaço.

proposta
Imagem da proposta do arquiteto Tomás Reis

A ideia surge, curiosamente, numa altura em que o monumento está a celebrar 850 anos de construção e em que a cidade de Tomar passou a presidir — desde julho de 2020 e até 2023 — a Templars Route European Federation, que zela pela preservação do legado dos templários.

Se noutros tempos o castelo se destacava como defesa militar, atualmente poderá ter um grande impacto no despertar de consciências para a crise ambiental. “O local parece ter sofrido mais alterações ambientais ao longo das últimas décadas do que nos oito séculos anteriores: o rio Tejo tem menos caudal, num clima mais árido, ameaçando o espelho de água que envolve o castelo”, explica o arquiteto Tomás Reis.

Esta proposta será apresentada não só à Templars Route European Federation, mas também às câmaras municipais de Vila Nova da Barquinha e da Chamusca, de forma a fazer uma ligação à margem sul do rio Tejo.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT