Na cidade

Vendedores da Feira da Ladra exigem reabertura do mercado

A icónica feira no Campo de Santa Clara está fechada desde 25 de junho. Quem rejeita esta medida vai mesmo ao Parlamento.
Feira da Ladra.

A feira continua fechada por motivos sanitários, mas os comerciantes não se conformam. Cerca de 60 vendedores da Feira da Ladra exigiram este sábado, 24 de julho, a reabertura do espaço e manifestaram desagrado por a Câmara Municipal de Lisboa não autorizar o seu funcionamento, nem apresentar explicações para a decisão.

Segundo a Lusa, os feirantes que participaram no protesto simbólico, que decorreu durante a manhã, tencionavam montar as bancadas sem artigos, no Largo do Campo de Santa Clara, com as devidas medidas de segurança e proteção contra a Covid-19, mas a Polícia Municipal não autorizou.

Em declarações à agência, a porta-voz dos feirantes, Sandra Raposo, disse que a autarquia enviou para o local efetivos da Polícia Municipal para não deixarem montar as bancadas vazias e, em alternativa, foram “colocados panos no chão”.

Os comerciantes pedem ao município que reabra a Feira da Ladra porque existem “condições de segurança para o fazer” e que aplique a isenção das taxas de ocupação, pelo facto de não estarem a trabalhar. E os protestos vão continuar: na segunda-feira vão estar junto à Assembleia da República e na terça voltam a Santa Clara, já que seria dia de feira.

No passado dia 25 de junho, e depois de terem chegado a reabrir no âmbito do desconfinamento, todas as feiras na Área Metropolitana de Lisboa foram canceladas na sequência da evolução do surto de coronavírus na região e do aumento de casos.

Em maio, a NiT ainda visitou as feiras da Ladra e do Relógio para conhecer a nova realidade destes mercados icónicos, agora com máscaras, álcool gel e distanciamento. Carregue na galeria para ver o que encontrámos.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm

AGENDA NiT