Na cidade

Voilá: 20 por cento dos franceses estão dispostos a mudarem-se para Portugal

Vêm o nosso país como um paraíso, com boa comida, bom tempo e segurança. E, claro, consideram os preços das casas acessíveis.
Mais uma vaga.

Portugal é visto por muitos como um paraíso para viver. Boa comida, bom tempo, segurança e preços acessíveis são só alguns dos motivos que levam muitos estrangeiros a instalarem-se no nosso País. Um novo estudo realizado para o Salão do Imobiliário e do Turismo de Portugal em Paris revela que 20 por cento dos franceses se mudariam para cá, caso tivessem um emprego que lhes permitisse adotar o teletrabalho.

A 9.ª edição do evento, que arrancou esta sexta, 23 de setembro, levou à capital francesa várias empresas nacionais do setor imobiliário. O objetivo é dar a conhecer aos franceses que procuram comprar casa as oportunidades disponíveis no mercado em território nacional.

Numa altura em que os preços por metro quadrado atingem valores proibitivos e impedem muitas famílias nacionais de adquirirem casa, o secretário de Estado da Internacionalização, Bernardo Ivo Cruz, defende que a economia portuguesa deve permanecer recetiva ao investimento estrangeiro que gera riqueza para o país.

“O imobiliário está, como tudo, a sofrer o impacto da situação completamente anormal que estamos a viver. […] Não nos podemos fechar e precisamos de estar integrados numa economia aberta, europeia e atlântica. Nós atraímos pessoas e investimento para Portugal que, por sua vez, criam empregos que beneficiam os portugueses, com negócios que pagam impostos e permitem todas as políticas públicas”, disse em declarações à Lusa.

A situação mundial alterou-se, mas o perfil das pessoas que escolhem Portugal para viver, contribuindo para o desenvolvimento do País, também mudou. “Nós queremos atrair bom investimento, investimento estruturante, que crie emprego e os franceses que estão a ir agora para o nosso País pertencem a uma nova geração. São mais novos, com filhos, que se instalam para trabalhar, gerar riqueza e criar as suas famílias”, explicou o governante, aqui citado pelo “Notícias ao Minuto”.

Num clima de incerteza com o aumento geral dos preços e a guerra na Europa, as características do nosso País parecem ser ainda mais atrativas para os cidadãos franceses.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT