Na cidade

Zoomarine tem uma nova montanha-russa aquática inspirada nas Cataratas de Iguaçu

A atração foi inaugurada esta segunda-feira, 17 de junho, e tem descidas que chegam aos 11 metros.
É só para os corajosos.

Mais do que educar os visitantes para temas relacionados com a conservação, proteção dos oceanos e sustentabilidade, o Zoomarine, no Algarve, é também um espaço de entretenimento. Quando abriu, em 1991, tinha pouco mais do que uma piscina, mas agora há diversões para todas as idades.

A cada ano que passa, o parque acrescenta uma novidade ao catálogo — sempre com um propósito relacionado com a temática. “Todos os anos fazemos um questionários aos visitantes para perceber o que é que eles gostavam de ter aqui. Ao início pediam-nos mais atrações familiares, agora procuram também atrações com mais adrenalina”, explicou à NiT Hugo Brites, diretor de comunicação e marketing do parque.

A grande novidade de 2024 chegou esta segunda-feira, 17 de junho, com a inauguração de mais uma montanha-russa aquática: o Iguaçu. Inspirada nas cataratas do parque nacional homónimo situado na fronteira entre o Brasil e o rio Paraná, a atração promete ser o destaque do verão no Algarve e oferece aos visitantes uma experiência única e emocionante.

Com canoas desenhadas em forma de tronco, os aventureiros embarcam num percurso de 343 metros, combinando a adrenalina das subidas e quedas com a sensação do splash final. A montanha-russa inclui ainda três grandes subidas de cinco, seis e 11 metros de altura, planeadas para garantir que cada descida seja mais emocionante do que a anterior.

Outra novidade do Zoomarine, que arrancou a temporada a 21 de março, é o musical UPBEAT, o primeiro espetáculo do género no parque, cheio de música, luz, cor e energia positiva. “Crescemos a visitar parques como a Disney e já há algum tempo que queríamos implementar algo deste género, mas que fosse só nosso. Temos uma produção própria e desenvolvemos coisas que são únicas”, explica o diretor de comunicação e marketing do parque.

O logótipo dá-nos logo a entender quem são os protagonistas desta nova exibição: uma arara, uma borboleta e um camaleão, todos animais com personalidades bem distintas. O objetivo era mesmo esse. 

Se, por um lado, a arara é uma ave que “gosta de se mostrar” e que passa o dia a cantar, a berrar e a saltar, a borboleta é um inseto mais sensível e delicado, que está em constante mutação. “É a borboleta quem incentiva à mudança e tenta mostrar à arara que, por vezes, é demasiado espalhafatosa e nem sempre é o momento certo para o ser”, sublinha o responsável.

Depois surge o camaleão, um réptil que gosta de estar escondido e não dar muito nas vistas. Vive no tempo dele e muda de cor quando quer fugir ao perigo. Com as duas companheiras, percebe que, em determinados momentos, é preciso sair desta fase estática.

“A ideia é perceber como estes comportamentos do mundo animal podem ser um exemplo para o humano. Tem que existir uma mudança no comportamento para preservarmos a natureza, estar ciente do que precisamos de fazer”. 

Além de toda a oferta zoológica, da praia de ondas, piscinas e das apresentações, o parque tem em funcionamento mais diversões aquáticas até 30 de setembro, incluindo o Rio dos Côcos, o Quetzal e as Ilhas da Fantasia e do Tesouro.

Os bilhetes podem ser comprados online e custam 33,50€€ para adultos e 24,50€ para miúdos até aos 10 anos.

Carregue na galeria para conhecer melhor o Zoomarine.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT