Turismos Rurais e Hotéis

A falta de neve leva menos turistas à Serra da Estrela e está a afetar os hotéis

Os hoteleiros afirmam que se nevasse, as reservas podiam fixar-se nos 60 por cento, e não nos 30 por cento atuais.
Neve? Mal a conseguimos ver.

Luís Seabra, o presidente da Associação Empresarial da Serra da Estrela reconheceu na passada sexta-feira, 11 de fevereiro, que a falta de neve na região está a afetar a indústria da hotelaria. “Aquilo que se verifica neste momento é que não há pluviosidade, não há neve, e aquilo que era o turismo de inverno e que trazia muita gente para a Serra da Estrela, nomeadamente para os hotéis e para a restauração, isso, neste momento, não existe”, conta à “Lusa”, citado pelo “Observador”.

Realça, no entanto, que os piores dias são os da semana, e que os fins de semana têm tido a procura habitual. “Temos a certeza de que se houvesse neve, haveria mais procura”, admite Carlos Santos, diretor-geral do Hotel Luna na Serra da Estrela.

Normalmente, em fevereiro a Serra da Estrela já se encontraria pintada de branco, mas tal não está a acontecer em 2022. Só o património, as pitorescas aldeias e a natureza têm ajudado a economia local a sobreviver. “No nosso caso, a aposta na piscina aquecida tem funcionado muito bem e ajudado a cativar clientes”, afirma o empresário.

Explica ainda que, caso houvesse neve, as reservas para os dias de semana seriam o dobro que são. Atualmente situam-se na casa dos 30 por cento, e não nos 50 a 60 por cento que poderiam ter.

 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT