Turismos Rurais e Hotéis

A quinta onde Bruno de Carvalho e Liliana Almeida casaram é o paraíso de todos os noivos

O Solar do Paço foi inaugurado em maio e já recebeu um dos maiores eventos do ano. É um sítio único.
Um espaço lindo.

Na tarde da última sexta-feira, dia 2 de setembro, milhares de espectadores ficaram colados ao ecrã. O motivo? Estava a acontecer o casamento descrito como “o mais mediático do ano”. Menos de um ano depois de se terem apaixonado Bruno de Carvalho e Liliana Almeida oficializaram a união numa cerimónia transmitida em direto na TVI.

Além do vestido da noiva, o enlace destacou-se por um outro motivo: o local da cerimónia. O casal, que se conheceu numa das edições do “Big Brother Famosos”, apaixonou-se pelo Solar do Paço, em Algoz, e não tiveram dúvidas de que seria ali que iriam trocar alianças.

Inaugurado a 29 de maio deste ano, o Solar do Paço é um dos mais recentes espaços no Algarve que celebra o amor e não só: também organiza eventos corporativos, batizados e festas de aniversário. O nome que está por trás desta casa senhorial no interior algarvio — e que hoje é local de eleição para quem quer uma verdadeira festa — é Margarida Anaia, de 31 anos. 

“Casei-me em 2018 e, na altura, o meu desejo e do meu marido era casarmos no Algarve. Procurámos bastante aqui na região e não encontrámos nada, portanto fomos um bocadinho forçados a casar em Lisboa”, começa por contar à NiT a proprietária do Solar do Paço. No ano em que se casou, estava a trabalhar na área do marketing e decidiu organizar o seu próprio casamento. Assim, de forma inesperada, percebeu que era isso que queria continuar a fazer.

A festa foi um sucesso e todos elogiaram a cerimónia, incluindo o tio: “Deu-me os parabéns e disse-me que um dos sonhos dele era abrir uma quinta para casamentos”. Não foi preciso muito mais para a convencer e rumar até ao Algarve — até porque a mãe já tinha um negócio de hotelaria na região e um dos seus desejos era fundar família no sul do País.

Depois dessa primeira experiência com o seu enlace, foi trabalhar para a Festa Aluga, uma empresa de organização de casamentos. Esteve lá dois anos e aprendeu as bases para abrir o seu próprio espaço. “Havia falta de espaços com uma oferta diferente aqui na região. Entretanto encontrámos esta quinta, que reunia todas as condições que queríamos e seguimos em frente com o projeto”, revela. 

Com mais de dois hectares de terreno, 1600 metros de área coberta e 6000 metros de espaços verdes, o Solar do Paço é um símbolo do século XIV, com uma história muito rica. Nesta propriedade, por exemplo, viveu o Marquês de Sarria, Fernando Ruiz de Castro, irmão de Inês de Castro. Dos cinco palácios que existiam em Algoz, este é o único que se mantém até ao dias de hoje, tendo sido alvo de restauro e recuperação.

O palacete é composto por dois pisos e um sótão. É no piso 0 que se encontra o Salão Nobre, com capacidade máxima para 100 pessoas, bem como uma zona de bar e receção. A estes espaços soma-se ainda uma sala de estar, com as paredes cobertas de azulejos, cuja origem remonta ao século XIV. O edifício dispõe ainda de cinco suites que “combinam o design contemporâneo com o charme da arquitetura clássica”.

Além do palacete, o Solar do Paço tem à disposição o celeiro, o teatro, as cavalariças, uma sala de eventos de arquitetura moderna, o salão principal e um incrível jardim japonês. O celeiro, com cerca de 200 metros quadrados, é uma estrutura aberta com capacidade para 150 convidados e conta com um incrível terraço onde é possível ver a paisagem deslumbrante sobre toda a propriedade e os seus jardins.

A antiga adega foi convertida no início do século XVI para servir de teatro. Neste espaço destacam-se os enormes tetos em madeira com mais de quatro metros de altura. Já nas cavalariças, também do século XVI,há  bebedouros históricos talhados à mão e é o cenário ideal para um cocktail ou um espetáculo intimista.

“O salão principal foi o único que foi construído de raiz porque queríamos uma sala com maior capacidade. Aqui cabem 500 pessoas”, explica Margarida. Um dos grandes destaques do Solar do Paço — e que não passou despercebido a quem assistiu ao evento na televisão — é o jardim japonês, um projeto de Carlos Brandão, a “única pessoa que faz jardins japoneses em Portugal”.

“Era um desejo da minha mãe e do meu tio porque gostam dessa influência oriental. Achámos que fazia sentido incluí-lo no projeto porque, apesar da carga histórica da propriedade, queríamos criar um espaço um bocadinho diferente do comum”, diz. Como parte da sua tradição, esta área verde atribui a cada elemento uma função única. A água, por exemplo, simboliza o ciclo da vida, enquanto as pedras simbolizam a resistência e as pontes a transição do mortal para o sagrado.

Outra particularidade do negócio é o facto de terem um catering exclusivo. Caso queira fazer algum evento neste espaço, o valor inicial da reserva é de 1500€, sendo que depois depende do tipo de cerimónia que pretende realizar.

O casamento de Bruno de Carvalho e Liliana Almeida

De portas abertas há pouco mais de três meses, o Solar do Paço já acolheu um dos maiores eventos do ano: o casamento de Bruno de Carvalho e Liliana Almeida. A responsável do espaço conta à NiT que o casal escolheu esta quinta por não terem ficado satisfeitos com a primeira opção.

“Eles tinham escolhido um espaço que não tinha condições e não estavam contentes. Alguns assessores aqui no Algarve sugeriram o nosso espaço e, por sorte, tínhamos essa data disponível. Apesar de sermos uma estrutura nova, decidimos aceitar o desafio”, recorda Margarida. 

Assim que a noiva viu o Solar do Paço, ficou completamente encantada e decidiu que seria ali que iriam oficializar a união. Foram contactados em junho e, desde aí, começaram logo a trabalhar para que tudo corresse da melhor forma, até porque seria uma cerimónia diferente do habitual. 

O casamento contou com cerca de 200 pessoas, sendo que 70 dos convidados eram da TVI. “Estávamos preparados, tivemos meses focados nisto e correu tudo na perfeição. Empenhei-me muito para conseguir reunir todas as condições e há muito trabalho por trás que as pessoas não vêem”.

A cerimónia civil decorreu numa das casas de madeira do jardim japonês por decisão de Liliana: “ela gostou muito desta área do jardim japonês, que ficou com um cenário espetacular”. O cocktail decorreu no jardim perto do palacete e a festa no salão principal.

De seguida, carregue na galeria para ver algumas imagens do casamento mais mediático do ano no Solar do Paço.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT