Turismos Rurais e Hotéis

Apaixonou-se por uma paisagem em Trás-os-Montes e decidiu construir uma Casa Nova

Quando Sandra visitou um terreno vazio em Valpaços, foi amor à primeira vista. Começou a receber hóspedes este verão.
Fica em Valpaços.

Sandra Resende, de 46 anos, não tinha qualquer tipo de ligação a Valpaços, em Vila Real, mas bastou um dia para se apaixonar completamente por este destino no coração de Trás-os-Montes. Nunca mais esqueceu a paisagem que avistou brevemente, a partir de um terreno que nada tinha — e onde ergueria a sua casa, há cerca de 20 anos.

Corria o ano de 1999, Sandra estudava em Chaves e surgiu a oportunidade de fazer um passeio pela região. Sem grandes expectativas, lá foi ela, ainda sem saber que regressaria com um novo sonho. “Fui conhecer aquela zona e fiquei fascinada por uma paisagem em particular. Quando voltei, passava as aulas de expressão musical e educação visual a desenhar uma casa imaginária naquele sítio”, começa por contar à NiT a professora do primeiro ciclo.

Em jeito de brincadeira, mostrou os esboços ao namorado Paulo (agora marido) e afirmou que um dia iriam viver naquele terreno em S. Pedro de Veiga de Lila. Pouco depois, o sonho saiu do papel.

Com o projeto desenhado, procurou um empreiteiro para dar início à construção daquela que seria a nova morada do casal. Pelo menos, era esse o objetivo inicial, mas os planos não correram exatamente como o esperado. 

“Quando concluí o curso, fiquei colocada na Madeira, mesmo no momento em que as obras iam começar. Nunca consegui colocação em Valpaços, mas acompanhava tudo à distância”, confessa. Mesmo longe, fez de tudo para assistir à construção da primeira placa.

Quando regressou da ilha, foi trabalhar para a Maia — onde continua atualmente —, mas sempre sem perder de vista evolução da propriedade. Quando tudo ficou concluído, em 2006, não conseguiram mudar-se definitivamente para lá devido ao trabalho, pelo que decidiram começar a apostar na agricultura.

O terreno tem dois hectares e meio e fizemos nascer uma vinha e um olival. Atualmente, já produzimos e vendemos azeite e vinho”, recorda a responsável. Ao longo das últimas duas décadas, era para lá que o casal ia quando estava de férias e tornou-se num dos locais favoritos dos seus dois filhos. A mais velha acabou por dar nome ao espaço: Casa Nova.

Aquilo que era apenas um refúgio para a família, ganhou outra dimensão no último ano. “Na altura da pandemia estava em casa e via pessoas no telejornal a queixarem-se por não terem aonde ir. Os hotéis estavam fechados e pensei que poderia experimentar abrir o meu espaço como alojamento”, diz. 

Numa primeira fase, a divulgação foi feita apenas com amigos e conhecidos, para saber se haveria, de facto, pernas para avançar com o projeto. O feedback, confessa, foi ótimo, e começou a tratar de tudo para o legalizar como alojamento local. Para Sandra, este foi um “ato de rebeldia”, do qual sente muito orgulho.

“Decidi fazer caminhadas para ficar a conhecer melhor a área envolvente e conseguir aconselhar as pessoas de forma mais aprofundada e estabeleci parcerias com várias empresas locais. Tudo foi crescendo aos poucos”, adianta. Em agosto, estava pronta para receber os hóspedes da Country House ‒ Casa Nova. 

“Tem sido um grande desafio. Além do trabalho, tenho dois filhos. Muitas vezes saio ao final do dia para preparar tudo, mas é algo que me dá muito gozo”, confessa a responsável.

A casa de campo de Valpaços tem capacidade para receber até 12 pessoas e só pode ser alugada na totalidade. Com dois pisos, é composta por um total de cinco quartos, sendo que alguns deles têm vista precisamente para a paisagem pela qual Sandra se apaixonou, há 25 anos. Da janela de outros, podem avistar-se também as vinhas.

Cada uma das divisões recebeu o nome de uma localidade vizinha, como Santa Maria de Émeres, Santa Comba, Veigo do Lila e Deimãos. O alojamento dispõe ainda de quatro casas de banho, uma cozinha com sala de jantar e uma sala de estar espaçosa com uma lareira “à moda antiga, com pedra típica da região”.

Quanto à decoração, confessa ser “muito simples” e uma mistura do “atual com o antigo”. “Adoro peças antigas e acabei por fazer tudo muito ao meu gosto”, admite.

Já no exterior, os hóspedes podem percorrer a vinha e o olival, descansar nas camas de rede espalhadas pelo terreno e mergulhar na piscina que construíram assim que decidiram que iam avançar com o projeto de turismo. “É um sítio muito isolado e com pouca poluição luminosa e as pessoas podem contemplar o céu estrelado à noite”, destaca. 

Outro destaque é a churrasqueira no alpendre, parte dela coberta, com acesso direto à cozinha. Além de oferecer estadia, um dos objetivos de Sandra é mostrar o melhor que aquela região tem para oferecer. Foi esse o motivo que a levou a fazer parceria com empresas locais, seja na área da restauração ou de animação turística. Quem ficar hospedado na Country House ‒ Casa Nova, terá uma série de atividades disponível, como percorrer a Via Ferrata, fazer canoagem no rio Rabaçal ou experimentar os passeios de balão de ar quente.

Quanto aos valores, os preços rondam os 300€ por duas pessoas, para duas noites. A este valor acresce 40€ por hóspede extra. As reservas podem ser feitas através do email casanovacountryhouse@nullgmail.com.

Carregue na galeria para ver mais imagens do novo alojamento de Valpaços.

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    S.Pedro de, Bairro Poço da Cruz, 5430-252
    5430-252 Valpaços
ESTILO
alojamento local
PREÇO MÉDIO
Entre 100€ e 200€
AMBIENTE
rural

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT