Turismos Rurais e Hotéis

Arábia Saudita quer construir dois arranha-céus com 120 quilómetros de comprimento

Será a maior estrutura do mundo. É um projeto tão ambicioso que se pode revelar impossível de concretizar.
Vai ser a maior estrutura do mundo.

É entre a areia do deserto e a água salgada do Mar Vermelho, em território da Arábia Saudita, que pode vir a nascer uma cidade futurista megalómana. Trata-se de um dos projetos mais ambiciosos do planeta, que será do tamanho do estado americano do Massachusetts e pretende ser mais do que um simples ponto turístico. Com o nome Neom — que combina a palavra grega “neos”, que significa novo, e “mustaqbal”, a palavra árabe para futuro — esta cidade pretende livrar-se da dependência do petróleo, sem carros, ruas ou emissões de carbono.

Quando estiver concluído, o projeto deverá acomodar cerca de cinco milhões de pessoas, ou seja, praticamente metade da população de Portugal. É dentro desta cidade que vai surgir o Mirror Line, complexo formado por dois arranhas-céus, diz a publicação americana “Wall Street Journal”.

Avaliados em cerca de 980 mil milhões de euros, estes edifícios vão ser construídos na horizontal, com 120 quilómetros de comprimento e mais altos do que o Empire State Building, em Nova Iorque. Será a maior estrutura do mundo e, no interior, os arranha-céus terão vegetação, habitações e escadarias. No exterior, as estruturas serão revestidas por vidros espelhados.

O Mirror Line foi projetado pelo atelier Morphosis Architect, com sede nos EUA. Os dois edifícios serão neutros em carbono e vão estar ligados entre si através de passadiços. Por baixo, irá passar um comboio de alta velocidade que deverá levar 20 minutos a percorrer toda aquela zona da cidade.

Os moradores do Mirror Line vão ter acesso a uma marina para iates e a um estádio de futebol construído 300 metros acima do solo. A construção daquela que será a maior estrutura do mundo vai ser feita em etapas e pode levar até 50 anos.

Neom, esta cidade do futuro, ficará perto da fronteira entre a Arábia Saudita, a Jordânia e o Egito. Entre as novidades tecnológicas incluem-se táxis voadores, aulas com recurso a professores em holograma, uma lua artificial para iluminar as noites, praias com areia que brilha no escuro e uma espécie de parque jurássico com dinossauros robóticos.

Ao que parece, Neom não vai nascer em terras virgens e desabitadas. De acordo com o “The Guardian”, a zona é a casa da tribo nómada dos Huwaitat há várias gerações, uma história que precede a constituição da própria Arábia Saudita.

Apesar da vontade de construir uma cidade do futuro, ainda não é certo que possa mesmo vir a existir, segundo o “The Telegraph”. Isto porque se trata de um projeto altamente ambicioso e complexo, que inclui planos quase impossíveis de concretizar.

Supostamente, vai ter um estádio de futebol.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT