Turismos Rurais e Hotéis

Uma das villas do luxuoso Verdelago pode ser a sua casa de férias este verão

Nas mãos de privados, não faziam parte do lote de alojamentos disponíveis ao público. Isso muda este nos próximos meses.
Uma das villas

Anunciado há anos, o Verdelago Resort arrancou com pompa em julho de 2023, entre apartamentos turísticos, townhouses e villas. Todas reunidas num espaço recatado e solarengo entre a Praia Verde e Altura, em Castro Marim.

O projeto incluía sete villas isoladas que chegaram ao mercado e rapidamente foram adquiridas. Em 2023, acordou-se que não seriam exploradas para alojamento turístico. O cenário mudou este verão.

“Quando construímos o projeto, desenhamos desde logo sete villas, que até foram as primeiras a ser construídas. Esgotaram de imediato e os proprietários sempre preferiram não as colocar a arrendar, queriam tê-las para uso próprio”, explica Joana Jesus, diretora de marketing da Blue and Green, a empresa de gestão turística responsável pelo processo. “Contrariamente à maioria dos que adquiriram casa no Verdelago, os proprietários das villas recusaram a ideia. Só que este ano, dois deles mudaram de ideias e, então, as casas vão  ficar disponíveis durante o verão.”

As duas villas, cujo período de disponibilidade arranca a 1 de junho, têm diferenças. A primeira tem quatro quartos, três na casa principal e um na casa de piscina; a segunda tem quatro quartos na principal e a casa de piscina serve como sala lounge. A partir daí, os dois espaços partilham quase todas as semelhanças.

A decoração é transversal, exigência do Verdelago Resort. “Podem ter algumas diferenças, mas são genericamente iguais, porque as propriedades têm que ser uniformes. É necessário manter o padrão”, confirma Joana Jesus.

A decoração é semelhante em todas as casas

As casas tiram partido da muita luz da região, com amplos janelões que tiram partido dos tons claros e luminosos do mobiliário e texturas dadas pelas madeiras do espaço. No exterior, amplas áreas verdes rodeiam a piscina e contrastam com o tom terroso das fachadas. Cada villa tem uma área bruta privativa de 263 metros quadrados.

A estadia envolve, naturalmente, o usufruto de todo o resort, com destaque para a nova praia vigiada que nasceu no areal, alcançável no final de um comprido passadiço que cruza o espaço natural. No interior do resort há ainda o restaurante, as atividades do centro náutico, a piscina infinita e até a pista de BMX e BTT.

A villa com três quartos está disponível para reserva entre duas a seis noites, a 1.465€ por noite. Caso prefira ficar mais de sete noites, o valor desce para os 1.278€. No caso da moradia de quatro quartos, os valores oscliam entre os 1.708€ e os 1.490€ respetivamente.

A “Comporta do Algarve”

Um quilómetro de areal, natureza abundante e uma pegada ecológica quase nula são alguns dos principais atributos do resort. O mega empreendimento está implementado desde o verão de 2023 numa área de 85 hectares entre Altura e Praia Verde.

“A história deste projeto começou há mais de 20 anos e muito mudou desde então. Quando começou a ser gerido pela Oxy Capital, em 2015, foi feita uma revitalização completa do Verdelago. Nessa altura, forçámos muito o fator sustentabilidade”, explica à NiT Pedro Neto, diretor de operações. Considerado o último paraíso do Algarve, é um empreendimento único e inovador na região, tanto no ramo da arquitetura como na forma como relaciona com a envolvente. O investimento global ultrapassa os 270 milhões de euros e será desenvolvido em várias fases.

Ser “o mais sustentável possível” é uma das traves mestras do conceito, aliada à exclusividade dos serviços de hotelaria cinco estrelas. Dos seus 86 hectares de terrenos, apenas 8,7 por cento são ocupados por edificado — e o atelier Saraiva + Associados teve sempre a preocupação de “esconder” o resort no seio do pinhal. Destes, 70 hectares são de vegetação e incluem um Parque Verde de Receio e de lazer, uma reserva natural em frente do mar, áreas de interpretação ambiental e promoção do habitat e um lago. “Estava fora de questão construir um edifício com 15 pisos, queríamos algo que fizesse parte da natureza. Estamos muito orgulhosos deste projeto”, destaca.

Quanto à decoração de interiores, esta esteve a cargo do Dexter Moren e Sofia Andrez e a inspiração foi precisamente a paisagem natural envolvente: apostaram em elementos equilibrados e orgânicos, recorrendo a materiais como a pedra, fibras naturais, redes, palhinhas, madeiras toscas em tons neutros, em elementos decorativos artesanais e em mobiliário produzido em Portugal.

Rodeado por um extenso pinhal, o resort de cinco estrelas a 500 metros da praia oferece, nesta primeira fase, cerca de 50 unidades de alojamento, divididos entre apartamentos e townhouses (moradias geminadas) de diferentes tipologias. Além dos alojamentos de luxo, terá um clube exclusivo que inclui o Salicórnia — um restaurante com open kitchen —, dois bares (interior e exterior) com cocktails de assinatura, uma piscina infinita e um mercado aberto.

Com a assinatura do chef veneziano Marco Alban, o restaurante do resort, localizado bem no coração do Verdelago, promete “uma viagem de sabores”. A carta contemporânea vai destacar “os sabores mais genuínos da região” e reflete as tradições gastronómicas algarvias. Entre a variada seleção de pratos, encontra-se o chambão de borrego, pica-pau de polvo, fritura de peixe e marisco do dia.

A estas valências junta-se ainda o Wellness Dome, um complexo multidesportivo com dois campos de ténis, quatro de padel, um de futebol, um de vólei, um de futevólei e outro de futebol de praia. Existe ainda uma pista para BMX ou BTT, vários percursos pedonais e cicláveis, charcas temporárias, passadiços de madeira de acesso à praia, uma lagoa e serviços de apoio familiar, como o Kids Club e babysitting.

Na zona central do resort os hóspedes podem encontrar uma piscina infinita com 250 metros quadrados de espelho de água e, no futuro, um pomar e horta de produtos locais. Em breve, o resort terá também um picadeiro com cavalos para passeios dentro do empreendimento. “Tentámos criar uma panóplia de experiências com um conceito de slow travel, para as pessoas terem tempo de explorar tudo o que é especial aqui na região do Algarve”, sublinha o diretor de operações.

Carregue na galeria para ver mais imagens das villas e do resort.

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    Praia Verde Lago
    8950-411 Castro Marim
ESTILO
hotel
PREÇO MÉDIO
Mais de 200€
AMBIENTE
praia

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT