Turismos Rurais e Hotéis

Canto das Fontes: o fantástico glamping da Madeira com tendas no topo de uma falésia

Foi o primeiro parque de campismo de luxo a ser criado na ilha. Todos os alojamentos oferecem vistas incríveis para o Atlântico.
Uma experiência única.

Roberto Varela tinha 8 anos quando foi, pela primeira vez, ajudar a avó a tratar das bananeiras dos terrenos na Ponta do Sol, na Madeira. Lembra-se perfeitamente de como se sentiu feliz, mesmo depois de ter subido uma colina durante duas horas para chegar lá. Gostou tanto que continuou a fazer esse percurso com a avó aos fins de semana, até que ficou demasiado velha para continuar a fazer esse trabalho.

A ideia de abrir o primeiro glamping na ilha surgiu de forma espontânea e quase como um passatempo. Ainda antes de transformar uma gruta com 300 anos num alojamento, viu nos terrenos madeirenses uma outra oportunidade de negócio. “Este era um sítio de convívio com os amigos, até que comecei a olhar para os terrenos à volta. Antes da chegada dos aviões e dos supermercados, as pessoas iam lá cultivar e tratar da terra. Quando deixaram de o fazer, muitos terrenos ficaram ao abandono”, começa por contar à NiT Roberto Varela, de 45 anos. 

Pediu ajuda aos pais para identificar os espaços abandonados, foi batendo a várias portas e conseguiu comprar terrenos a 15 pessoas diferentes. Entusiasmado com a ideia de os recuperar, tencionava plantar frutas e flores para vender a potenciais compradores. 

Em dezembro de 2008, o responsável começou a preparar o solo e a plantar as primeiras árvores. Em 2010, construiu uma pequena casa agrícola e comprou outros terrenos abandonados nas redondezas para alargar a propriedade. 

“Recuperei a primeira parte do terreno e foi ficando tudo tão bonito. Num dia estávamos lá a jantar e a olhar para aquilo e vimos que era um desperdício ter este local apenas para passar o fim de semana. Nessa noite surgiu a ideia de deixar que as pessoas também o pudessem visitar ou dormir aqui”, diz. Se era para avançar com o projeto, então tinha de pensar em algo inédito na Madeira. Um glamping, por exemplo.

Aberto aos hóspedes desde junho de 2015, o Canto das Fontes tornou-se no primeiro conceito de glamping da ilha da Madeira. Localizado a 100 metros acima da praia dos Anjos, na ensolarada costa oeste do arquipélago, este parque de campismo de luxo é um oásis de paz e tranquilidade no meio da natureza.

“O objetivo é que acordem dentro de uma floresta tropical com todas as frutas, plantas e flores que possam imaginar e respirar o ar puro do Atlântico num clima subtropical com todo o conforto”, destaca. Numa falésia, com vista total para o oceano, erguem-se duas tendas tipi e um yurt. Contudo, não é como outros glampings que existem por aí: no Canto das Fontes, não há tendas umas ao lado das outras e os hóspedes têm imensa privacidade. 

“Quis fazer algo onde as pessoas pudessem ficar na natureza, mas com espaço exterior privado. Isso foi possível porque o terreno é em socalcos e os hóspedes praticamente nem se cruzam durante a estadia”, revela. Neste momento, o glamping dispõe de duas tendas tipi e um yurt, cada uma com camas de casal aquecidas, com o intuito de que os hóspedes se sintam “completamente em paz e totalmente relaxados no local”.

Neste refúgio madeirense, o único som que se ouve é a queda de água de 30 metros que cai dentro da propriedade. O glamping ocupa uma área de 4300 metros quadrados de natureza, com espaço suficiente para uma estadia confortável. Cada tenda/yurt tem ainda no exterior uma cozinha e uma casa de banho privativa. 

Quem quiser conhecer os outros hóspedes, também existem espaços comuns onde pode descansar, como a zona de banhos — uma piscina com água da nascente a 16 graus — ou a social tipi, uma tenda grande com uma vista fantástica. O glamping conta com um bar com fogueira, onde os hóspedes podem fazer um churrasco ou servir as suas próprias bebidas: “As pessoas podem servir-se do que lá está e deixam lá o dinheiro. Podem fazer um mojito, por exemplo. Apanham a hortelã do terreno e têm uma receita no bar”.

Outro destaque do Canto das Fontes é que, apesar de não servirem pequenos-almoços, os hóspedes podem consumir tudo aquilo que cresce nos terrenos, como cenoura, maracujá ou beterraba. A estadia mínima no Canto das Fontes é de duas noites e os preços começam nos 230€. As reservas podem ser feitas através do Airbnb.

De seguida, carregue na galeria para ficar a conhecer melhor os terrenos e os alojamentos onde pode ficar hospedado neste paraíso madeirense.

ver galeria

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    Caminho das Fontes, Anjos
    9360-355 Ponta do Sol
ESTILO
glamping
PREÇO MÉDIO
Mais de 200€
AMBIENTE
serra

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT