Turismos Rurais e Hotéis

Chega ao Porto a feira que coloca Portugal no centro do enoturismo mundial

A Wine Travel Week, iniciativa dos organizadores da Essência do Vinho, quer mostrar os trunfos nacionais.

Jornalistas internacionais, gestores de cadeias hoteleiras de luxo, profissionais do setor. Todos se irão reunir durante dois dias para conhecer os trunfos que Portugal tem para apresentar ao mundo do enoturismo. Uma oportunidade para que este cada vez mais relevante segmento da indústria do turismo se possa evidenciar.

A Wine and Travel Week arranca na terça-feira, 21, e prolonga-se até ao dia seguinte, 22, na Alfândega do Porto. É um projeto com a assinatura da Essência, a empresa que há duas décadas organiza a Essência do Vinho e que viu aqui uma nova oportunidade.

“Há muito equacionávamos realizar uma iniciativa relacionada com o enoturismo, não apenas pelo impacto crescente deste segmento à escala global como também por entendermos que alguns dos formatos atualmente existentes nessa matéria pouco acrescentam de novo”, explica à NiT o responsável pela Essência, Nuno Pires. “O Turismo de Portugal e as Great Wine Capitals foram fundamentais para prosseguirmos este projeto e aquilo que acreditamos estar a criar é um evento profissional de referência em Portugal, que anualmente possa trazer a nata mundial da indústria do enoturismo ao nosso país.”

Para o criador do evento, que surge assim na sua primeira edição, Portugal já entrou “no top mind do turismo mundial”, sendo que “o segmento de gastronomia e vinhos está ente os pretextos mais valorizados por quem nos visita”, e está aí uma das “vantagens competitivas” de Portugal. Apesar de notar que falta “melhorar a oferta” e “profissionalizar alguns segmentos”, o País tem tudo para fazer deslumbrar os que ainda hesitam no momento de marcar viagem ou que simplesmente ainda não conhecem Portugal.

“Temos património, história, castas únicas, grandes vinhos, paisagens deslumbrantes, enorme diversidade em curtíssimas distâncias. Mais importante, somos acolhedores. O potencial é gigante e, mais importante, o posicionamento a que apontam os mais recentes projetos fazem-nos acreditar que estamos no bom caminho, que seremos capazes de atrair públicos de qualidade.”

Uma das iniciativas mais relevantes da Wine and Travel Week acontece fora de portas, em 40 tours que se vão dispersar pelas sete regiões de turismo portuguesas. “Nelas irão participar compradores, agentes de viagens e jornalistas internacionais”, explica Nuno Pires. “É uma forma suplementar que permitirá um contacto in loco com alguns dos melhores exemplos de enoturismo que Portugal atualmente possui.”

Na Alfândega do Porto, o espaço está preparado para acolher uma feira profissional com uma centenas de expositores e mais de 10 países representados. Além da feira, que decorrerá ao longo dos dois dias, haverá espaço para reuniões entre visitantes e almoços de trabalho — sempre com muitas apresentações dos vários trunfos nacionais no segmento do enoturismo.

A Wine and Travel Week conta ainda com um fórum que irá debater, no primeiro dia, os desafios da transformação digital e da sustentabilidade, com vários painéis de debate que decorrerão durante a tarde. Na quarta-feira, 22, o fórum vira-se para o tema do negócio, inovação e pessoas.

A semana termina com a realização da 19.ª edição da Essência do Vinho no Palácio da Bolsa, um regresso a casa, à cidade que em 2004 viu nascer o evento de sucesso. “Nascemos com o evento Essência do Vinho – Porto, em 2004. Felizmente, de então para cá muito mudou, para melhor. O vinho português é finalmente reconhecido em mercados internacionais, uma nova geração de produtores e enólogos ajudou a revolucionar pensamentos e formas de fazer, da viticultura à enologia e à comercialização”, explica Nuno Pires.

O evento que se realiza de 23 a 26 de fevereiro junta mais de 400 produtores, que trarão consigo mais de quatro mil vinhos em formato de prova livre para todos os participantes — os bilhetes custam 22€ por dia e estão disponíveis online. Como convidados de renome, esta edição traz Susana Balbo, a primeira enóloga da história da Argentina, e José Peñín, famoso crítico.

“Muitas outras provas, quase todas já lotadas, enriquecem esta programação: Alvarinhos históricos de Monção e Melgaço, os 40 anos de enologia de Luis Pato, a primeira prova vertical de todos os Barbeito 50 Anos, incluindo o novo lançamento, a já clássica prova dos Fortificados de Sonho, nova edição do TOP 10 Vinhos Portugueses”, destaca Nuno Pires. “O público reconhece que fazemos bem, que sabemos inovar. É reconfortante perceber a renovação de públicos que temos alcançado e, sobretudo, o orgulho por termos trazido novos e entusiastas consumidores para o vinho.”

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT