Turismos Rurais e Hotéis

Couto do Souto: a nova casa no Gerês com “um silêncio que não se consegue descrever”

O alojamento em Terras de Bouro começou a receber hóspedes em abril. "É quase como se tivéssemos um quadro vivo à nossa volta."
Fica na freguesia de Souto.

O Gerês oferece tudo o que desejamos quando escolhemos um destino de natureza: ar puro e limpo, biodiversidade, uma enorme variedade de fauna e flora, lagos, cascatas, e uma paisagem verdejante que se estende por quilómetros (que parece ter sido tirada de um postal). Escusado será dizer que a melhor forma de conhecer a região é mesmo ficar por lá durante uns dias — e o que não faltam são alojamentos onde pode passar noites confortáveis no meio da natureza.

 Um dos mais recentes chama-se Casa Couto do Souto, abriu a 11 de abril e fica em Terras de Bouro, na freguesia onde Carla Lage passou os seus primeiros anos de vida: Souto. Era a aldeia da sua avó paterna e foi lá que os pais viveram os primeiros anos de casados. Pouco depois, há cerca de 40 anos, deixaram tudo para trás e emigraram para a Suíça, em busca uma vida melhor.

Carla e o irmão ficaram em Portugal, com os avós, e nunca perderam o contacto com a aldeia, mesmo após a mudança para Braga. Agora, a família deixou uma marca permanente em Souto com a abertura de um alojamento “que só tem verde à volta”.

A ideia surgiu há cerca de dois anos, quando os pais de Carla decidiram regressar a Portugal. “Herdámos alguns terrenos que a minha avó tinha na freguesia e decidimos tentar rentabilizar o espaço”, conta à NiT. A mãe, que passou “a vida toda” num hotel, já tinha alguma experiência na área e queria criar algo parecido com um chalet suíço, mas não foi possível avançar com o projeto “por não se enquadrar na arquitetura da aldeia”.

“A casa foi construída de raiz e tentamos fazer algo com um estilo diferente das outras casas da zona. Alguns detalhes são inspirados nos alojamentos da Suíça, como a lareira no meio da sala e um cadeirão com mantas, muito ao estilo chalet”, explica Carla, de 44 anos. 

Já o nome do alojamento, Casa Couto do Souto, surge porque “D. Afonso III deu o título de Couto à aldeia no século XII”. Só mais tarde é que a região começou a ser conhecida como Vila de Souto. A família decidiu incluir os dois nomes que marcaram a história da freguesia para homenagear o local.

A casa de dois pisos é composta por três quartos, todos com casa de banho privativa, um open space com sala e cozinha e uma varanda com uma churrasqueira e vista para a paisagem. Uma das particularidades do alojamento é que, no andar de baixo, existe um salão enorme que pode ser utilizado para a realização de eventos durante a estadia, com capacidade para 70 pessoas sentadas. Ainda neste piso, existe uma sala de jogos com bilhar.

Já no exterior, os hóspedes podem passear pelo pequeno bosque que existe no terreno de oito mil metros quadrados. “A ideia é colocar umas redes e criar um espaço para que as pessoas possam explorar à vontade”, refere. No futuro, também tencionam construir uma piscina. 

“O alojamento destaca-se pela proximidade à natureza. É um silêncio que não se consegue descrever, é quase como se tivéssemos um quadro vivo à nossa volta”, diz Carla.

No total, a Casa Couto do Souto pode acomodar até oito pessoas e os valores rondam os 250€ por noite. As reservas podem ser feitas online.

A seguir, carregue na galeria para conhecer melhor a Casa Couto do Souto.

ver galeria

Áudio deste artigo

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    Lugar da Porta, 178 A
    4840-130  Terras de Bouro
ESTILO
turismo rural
PREÇO MÉDIO
Mais de 200€
AMBIENTE
rural

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT