Turismos Rurais e Hotéis

Este casal trocou a cidade pelo campo e abriu um dos primeiros glampings do País

O Azenhas da Seda é um espaço único no Alentejo que conjuga a aventura e muitas atividades na água.
Sete tendas encontram-se localizadas junto da ribeira da Seda.

Fartos e cansados da vida citadina de Lisboa, Luís Lucas e Inês Ferreira fizeram as malas e em 2002 mudaram-se para um dos recantos mais inusitados no Alentejo, em Pavia, onde a temperatura ascende os 40 graus e as cascatas inundam as redondezas. O casal sempre teve muito em comum, mas foi um sonho que os levou a criar, em 2006, o primeiro projeto legal de glamping no País, o Azenhas da Seda que está pronto a reabrir este ano a 30 de maio.

Tudo começou quando Luís, aos 18 anos, rumou até ao Alentejo e consigo levou uma canoa, um saco-cama e uma panela para explorar um rio em modo sobrevivência durante uma semana. “Precisei apenas de algum dinheiro para conseguir pedir boleia de volta para Lisboa”, revela à NiT agora com 60 anos.
Apaixonado pelos desportos de natureza desde cedo, logo encontrou no mapa as barragens de Montargil e do Maranhão. Comeu pinhões e amoras ao jantar e, no segundo dia, com a ajuda da canoa, encontrou o local do Azenhas da Seda, junto ao Moinho da Arieira. “Vi que existiam imensos lagostins e ali decidi ficar porque comida não ia faltar”, recorda com entusiasmo.

Foi assim que relembrou a magia do sítio à mulher, antiga designer gráfica, durante um jantar no Bairro Alto, quando confessou ter o desejo de morar no Alentejo: “Como sempre fui ligado ao turismo de natureza pensei em todos os sítios que já tinha passado e lembrei-me logo da Ribeira da Seda.” No fim de semana seguinte à conversa, ambos foram até ao sítio perto de Pavia, que, segundo relata o atual empresário, estava “tal como o tinha encontrado” passados tantos anos. As cascatas e a natureza convenceram Inês e rapidamente ambos se tornaram proprietários dos oito hectares em 2002. Iniciaram o negócio em junho de 2006 e graças às atividades aquáticas nas cascatas, os visitantes multiplicaram-se.

Para acolher ainda mais gente, com mais condições, pensaram no glamping, algo ainda inexplorado na altura — um negócio que prosperou e hoje funciona de forma sazonal, normalmente de abril até meados de outubro. Como este ano foi de muita chuva, cinco inundações danificaram as margens, estando a reabertura prevista para 30 de maio.

Atualmente, no Azenhas da Seda existem sete tendas disponíveis para apenas quatro grupos de cada vez, mantendo firmes a exclusividade e privacidade do projeto. As instalações contam ainda com uma cozinha partilhada, uma área de piquenique ao ar livre com barbecues, balneários e uma zona lounge.
Os preços da estadia para casal rondam os 120€ e 150€, dependendo da época (baixa ou alta), mas também existem pacotes individuais com custos menores.

Ocupando uma das tendas, terá de escolher pelo menos uma atividade para acompanhar a estadia. A atividade River Safari tem um percurso pedestre e momentos em canoagem com um guia que falará sobre as espécies e habitats na ribeira da Seda – este é um dos sítios onde as lontras aparecem para cumprimentar os visitantes. Já a de soft canyoning tem Luís como monitor e envolve uma descoberta pelas águas com passagem em obstáculos naturais com cordas e saltos para as águas. Um passeio de barco pelo lago do Maranhão também está entre as escolhas com mergulhos e uma prova de vinhos regionais a bordo. Pela noite, existe um percurso para a observação de estrelas e planetas.

Carregue na galeria para ficar a conhecer mais sobre as atividades e instalações do Azenhas da Seda.

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    Moinho do Arieira, Caminho da Gonçala, apartado 34
    7490-405 Pavia
ESTILO
glamping
PREÇO MÉDIO
entre 101€ e 150€
AMBIENTE
rio

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT