Turismos Rurais e Hotéis

Férias de sonho: a raríssima casa com areia à porta que pode alugar na Ilha de Tavira

Pode fugir para viver durante uns tempos numa ilha paradisíaca, sem sair de Portugal. E onde muitos nem sabem que há casas para alugar.
Uma localização única.

Ir à Ilha de Tavira é um ritual de verão de quem passa férias no sotavento algarvio. Tudo é memorável e especial: apanhar o barco, dar mergulhos no mar quente, comer conquilhas ou peixe grelhado num de vários restaurantes e esplanadas, pernoitar no único parque de campismo, seja em família ou com amigos, e aproveitar também os bares. É uma aventura com sabor a paraíso e a férias feitas de calor, areia e sandálias. E tudo ali tão perto de Tavira e, na realidade, não tão distante assim de qualquer ponto de Portugal.

Quem conhece minimamente ou já passou férias na ilha que a “Lonely Planet” elegeu este ano como uma das praias mais bonitas do nosso País, tem normalmente duas ideias pré-concebidas: a primeira é de que para lá dormir, só o pode fazer se ficar no parque de campismo; e a segunda é que na verdade há umas casas, que aliás são visíveis quando chegamos dos barcos pelo areal, mas que ou não estão disponíveis para alugar ou estão sempre cheias, num passa palavra eterno de clientes antigos e exclusivos que as torna quase num mito urbano.

Mas não é bem assim. Há pelo menos duas casas em alojamento local a funcionar por ali durante o ano todo. E quem nos conta é João Diniz: o dono de uma delas.

João é um apaixonado acérrimo pela ilha onde vive grande parte do ano: a casa que aluga é a sua quando não escapa para a cidade nos meses em que a consegue rentabilizar. Começa por nos falar deste “paraíso” português, com visitas esporádicas de raposas, pesca, peixe fresco, pores do sol incríveis. Fala da ilha com uma paixão que não é nova para quem já a conhece — será apenas para quem nunca por lá passou.

Conta-nos que chegou primeiro à ilha com seis dias de vida e que em toda a sua infância passava lá os verões. “A casa foi mandada construir pelo meu bisavô, na chaminé apresenta-se a data de 1937 sendo que foi a data de construção. São duas casas geminadas: o meu bisavô entregou uma ao meu avô e outra à minha tia-avó”, começa por explicar.

Mais tarde, por motivos de doença, a tia-avó teve que vender a parte dela ao seu avô, que por sua vez entregou uma parte à tia de João e outra ao seu pai, que acabou por doá-la ao filho.

Há dois anos, em janeiro de 2019, o jovem decidiu fazer uma obra enorme de renovação, tendo transformado por completo a casa. “A obra fui eu que executei por completo tendo alguma ajuda em por parte de um pedreiro amigo”, explica. A empreitada foi toda idealizada por João, bem como a decoração: “Desde as pinturas a óleo, os candeeiros com paus da praia do norte de Espanha (Asturias) os quadros com estrelas do mar, tampa de santola, espinha de atum, búzios, corais etc., tudo da ilha”.

Desde o término dessa obra, o algarvio passou a residir na casa, excepto durante aquele período entre os alugueres de curta duração no inverno e durante o verão, de junho a outono. Neste momento, a moradia está classificada como Alojamento Local. Pode encontrá-la também na plataforma da Airbnb, como Casa Diniz. 

“Como os principais clientes de inverno são estrangeiros não abri durante o último ano, mantendo apenas os alugueres de verão com estadias mínimas de uma semana (ao princípio de junho e finais de setembro apenas) e máximas de 15 dias”, relata.

Os valores oscilam entre os 700€ por semana em época baixa e máximo de 850€ em alta (agosto). Fora dessas datas, normalmente o valor é de 70€ por noite com o mínimo de estadia de três noites. Os preços incluem sempre roupa de cama, toalhas, Internet e televisão por cabo. 

Na cozinha, onde João ainda fará uma segunda remodelação, encontra todo o equipamento necessário para uma estadia. A casa tem dois quartos, um deles em mezzanine com cama ampla e casa de banho. Tem ainda um pátio com barbeque para fazer as refeições à fresca, debaixo da sombra.

Este ano, João concluiu um mini deck e renovou totalmente o jardim para que os hóspedes passem “as tardes maravilhosas à sobra de um toldo ou até na cama de rede”.

“As reservas para o verão são sempre feitas nos primeiros meses do ano, dando sempre prioridade a quem já cá esteve e se ‘portou bem'”, frisa o proprietário. “Tenho alguns clientes antigos que já para cá vêm há mais de 20 anos”.

Neste momento, ou seja para este ano, a casa já só está disponível a partir de 19 de setembro. para alugar as duas últimas semanas desse mês e com estadia mínima de uma semana. Outubro também ainda está livre. Se a situação pandémica melhorar, João pondera voltar a alugar a moradia durante o inverno. Como a sua página de Airbnb não aceita ainda reservas por causa da pandemia, pode enviar um email para jfdiniz7@nullhotmail.com com o seu pedido.

Na Ilha de Tavira apenas residem três famílias. Uma delas pertence ao atual proprietário do Aquataxi, um serviço de táxis marítimos que realiza serviços durante o ano inteiro. A segunda é a de João. E e terceira é um casal que arrenda a casa durante o inverno e que no verão se vai embora para que o proprietário a possa alugar nesta época alta.

De seguida, carregue na galeria para conhecer melhor esta rara casa que pode alugar na Ilha de Tavira.

 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT