Turismos Rurais e Hotéis

Grupo Amorim vai abrir investigação ao incêndio que deflagrou no hotel do JNcQUOI

A empresa quer apurar as causas do incidente que podem colocar em causa a data de abertura da unidade hoteleira.
Estava previsto abrir em setembro.

Tudo estava bem encaminhado para a inauguração do primeiro hotel do Amorim Luxury, na Avenida da Liberdade. O JNcQUOI House estava previsto abrir no verão, mas não deverá abrir portas tão cedo depois do incêndio que deflagrou no edifício do hotel, ainda em construção, esta sexta-feira, 7 de junho. O grupo já veio a público dizer que vai abrir um processo de investigação para apurar as causas do incidente, que coloca em causa a data de abertura.

“O JNcQUOI confirma a ocorrência de um incêndio, esta manhã, no edifício do JNcQUOI House, na Avenida da Liberdade, em Lisboa”, confirmou fonte oficial do grupo ao “Jornal de Negócios”. A Amorim Luxury, liderado por Paula Amorim, adiantou ainda que o incêndio deflagrou numa zona onde decorriam trabalhos de carpintaria, conduzidos pela empresa de construção Huite, e “não resultaram feridos nem quaisquer danos pessoais”.

O grupo acrescenta ainda que “irá abrir um processo de investigação para apurar as causas que originaram este incidente”, continua a mesma fonte. Ao final da tarde, o grupo já tinha pedido à empresa construtora informação completa e detalhada sobre as causas que originaram o incêndio. Ainda não se sabe, contudo, se os estragos irão impossibilitar a abertura do hotel na data prevista.

O incêndio teve origem no terceiro piso do prédio em remodelação e alastrou-se aos outros andares, segundo as informações da Polícia de Segurança Pública (PSP) ao “Correio da Manhã”. O alerta foi dado pouco depois das 9h30. Cerca de uma hora depois, o Regimento de Sapadores Bombeiros de Lisboa tinha dado o incêndio como circunscrito, mas, depois, “houve um agravamento e o fogo propagou-se à cobertura”, obrigando ao reforço de meios.

Ao final da tarde voltou a estar mais controlado, mas ainda sem previsão de extinção. Só por volta das 22h40 é que os bombeiros confirmaram o fim do incêndio.

 

O primeiro hotel JNcQUOI está instalado no número 189 da Avenida Liberdade, no antigo palacete que foi construído nos finais do século XIX e que chegou a albergar o Hotel Veneza. O azul substituiu o laranja na fachada do edifício que apresenta “um design limpo e puro, que resiste às modas e tendências, em perfeita harmonia com o património histórico e a vizinhança circundante”. 

“Será uma interpretação e incorporação sem precedentes do nosso conceito transversal de lifestyle: Food meets Fashion meets Hospitality”, afirmam no site. O projeto é da autoria de Vincent Van Dusyen, um premiado arquiteto que já trabalhou várias vezes com o grupo na Comporta — local onde está prevista a abertura de um resort para 2025 — e no restaurante Frou Frou.

O JNcQUOI House irá acolher 17 suites e um restaurante liderado por Filipe Carvalho, que esteve 12 anos no Fifty Seconds by Martín Berasategui. O espaço terá apenas 10 lugares e uma ementa centrada em peixe e marisco. Em entrevista à NiT, em outubro do ano passado, o chef adiantou que a sua ida para este novo desafio seria “um projeto com uma ambição muito grande, a todos os níveis. Espero corresponder”, conclui.

O investimento de Paula Amorim e Miguel Guedes de Sousa, o casal de empresários que lideram a Amorim Luxury, proprietária da emblemática JNcQUOI, rondou os 10 milhões de euros. A estreia do grupo no setor hoteleiro havia sido anunciada em 2021, e as primeiras previsões indicavam que o empreendimento seria inaugurado no primeiro trimestre de 2023. A abertura acabou por ser adiada e a inauguração passou a estar prevista para setembro deste ano.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT