NiTcom

Herdade da Matinha volta com dois novos edifícios: um para famílias e outro só para adultos

O Turismo Rural que fica perto de Milfontes celebra o seu 25.º aniversário com incríveis espaços e outra identidade no restaurante.
Só apetece ir.

São 25 anos de um dos turismos rurais mais acarinhados pelos portugueses. 25 anos de Alentejo, de costa vicentina, de piscinas encantadoras, de comida caseira, de noites estreladas e com cheiro a campo e giestas.

A Herdade da Matinha celebra o seu 25.º aniversário em 2021 e mesmo em plena pandemia assinala-o da melhor forma que sabe: com dois novos edifícios e uma identidade renovada no restaurante.

Tal como explica fonte do espaço, foi há exatamente 25 anos que Alfredo Moreira da Silva assinou aquele que seria o seu destino: e comprou a casa de campo em ruínas pela qual se havia apaixonado perdidamente, naquele que ainda hoje descreve como o ano zero da Herdade da Matinha — o ano em que começou a ser erguida uma “casa do tamanho de um sonho”.

Com o passar dos anos, o sonho tomou forma e foi crescendo, rodeado de uma paisagem natural incrível e materializado agora sob a forma de cinco edifícios inspirados nas casas, quintas e celeiros alentejanos.

Os dois mais recentes — o Family Barn e o Rose Club—, vêm dar resposta às “necessidades cada vez mais apuradas dos viajantes atuais”, bem como assinalar o aniversário desta casa de campo tão especial.

Destes, o primeiro foi, como o nome indica, especificamente pensado para receber famílias e grupos de amigos: tem 16 espaçosos quartos comunicantes e várias áreas comuns. O novo edifício tem ainda uma piscina particular e áreas exteriores privadas com vista privilegiada para a floresta e para o vale onde se encontra a propriedade.

Já o Rose Club é um edifício exclusivo para adultos, concebido para um público mais exigente que valoriza o sossego e um tipo de alojamento mais luxuoso. 

Longe fica então o “ano zero”, quando Alfredo Moreira da Silva chegou à terra onde hoje se encontra a Herdade da Matinha, e o único edifício que existia no meio do antigo canavial era uma casa antiga com quatro quartos, sem água nem luz. Apesar de a propriedade precisar de muitas obras e de a terra estar esgotada, ele tinha uma visão e conseguia ver o seu potencial.

A casa estava semi-abandonada e a terra totalmente gasta; de anos de agricultura e pastorícia intensivas e inundações constantes na área, mas nem isso o demoveu: Alfredo não sabia como recuperar a terra, nem tão pouco como se equilibra um ecossistema, mas aprendeu, estudou. Aventurou-se em diferentes técnicas de agricultura regenerativa para recuperar a área e plantou 55 mil árvores, desde sobreiros e pinheiros mansos a medronheiros, todas elas endémicas da região. Com o tempo, a terra recuperou os seus ingredientes naturais, as águas voltaram a alimentar os solos e os animais, a relva voltou a crescer e o ecossistema ficou restabelecido.

Mais de duas décadas depois, os hóspedes podem admirar a terra e provar o fruto da horta de Alfredo, com tomate, curgete, abóbora, beringela, cebola, favas, ervilhas, couves, ervas aromáticas e frutas, conforme as estações. A propriedade também conta com um pomar com laranjeiras, macieiras, marmeleiros e figueiras. Apesar de ainda não ser auto-sustentável — mas para lá quer caminhar — proporciona a quantidade exata de ingredientes frescos de que a cozinha precisa para preparar as refeições que são servidas no restaurante.

Além disso, para os Moreira da Silva, a vida em comunidade constitui um dos pilares mais importantes da Herdade da Matinha. Conhecem as quintas e lojas onde são produzidos os melhores queijos, enchidos, leite, carne, mel ou o melhor pão alentejano.

Mas voltando às casas; enquanto salvava a terra, Alfredo começou por construir a base, para a sua família. Depois, em 1998, a casa foi transformada na Casa dos Proprietários (The Owner’s House), agora o edifício principal da Herdade. Nesse mesmo ano, abriu as suas portas pela primeira vez na qualidade de hotel.

Uma das piscinas.

Atualmente, a Herdade da Matinha é composta pela Casa dos Proprietários (The Owner’s House) e por 35 quartos e suites distribuídas por quatro edifícios, todos inspirados nas casas típicas alentejanas, nas quintas locais e seus celeiros. São elas a Casa Velha, o Surf Lodge, e os novos Family Barn e Rose Club.

Aqui, o dia começa com as luzes e sons da natureza, enquadrada numa decoração pensada e escolhida ao detalhe, tanto dentro como fora das casas: sofás grandes e confortáveis com almofadas coloridas, cadeiras de madeira, aparadores e mesinhas de apoio de todos os tamanhos, cores, formas e estilos, estantes cheias de revistas de decoração dos anos oitenta, espelhos barrocos, jarras pintadas à mão e uma vasta coleção de antiguidades passadas de geração em geração pelos Moreira da Silva, espalhada por diversas divisões da casa — à semelhança dos quadros coloridos de Alfredo — , marcam o interior.

Cá fora, são as espreguiçadeiras, as piscinas, os espaços para estar, sempre o ambiente de casa de campo. Quanto ao restaurante, também foi outro sonho concretizado de criado de raiz. Este ano volta com uma nova identidade, em honra de os tempos em que, não havendo outro espaço, a família convidava os hóspedes a partilhar a sua mesa e a saborear as suas refeições, tradições e costumes. A nova identidade do restaurante da Herdade – MESA – é uma homenagem a este espírito de partilha.

Aqui, o pequeno almoço é marcadamente caseiro com café acabado de fazer, ovos mexidos à la carte, azeite virgem, compotas caseiras feitas com fruta da época cultivada na propriedade, bolos feitos ali e, claro, o pão alentejano da Dona Ercília Joaquina. O menu de almoço muda de acordo com as estações do ano e é composto por um leque de pratos mais descontraídos; mas se a ideia for um grande almoço sem horas para acabar, também é possível encomendar um cozido à portuguesa ou uma feijoada à transmontana. E ter opções glúten-free, vegetarianas e veganas, que aliás estão contempladas na carta.

No entanto, o grande protagonista da Herdade da Matinha é o jantar. O menu é diferente todos os dias, inspirado na Herdade, naquilo que a terra tem para oferecer e na inspiração do momento. Aqui não há cozinha regional, nem internacional, nem de fusão: há cozinha de conforto, refere o espaço. O menu é composto por entradas, prato de peixe, prato de carne e sobremesa e cozinhado à vista de todos, em lume brando, para ser degustado sem pressa.

Os preços em maio começam nos 137€ por noite com pequeno almoço, variando consoante a opção que escolhe e podendo reservar online. De seguida, carregue na galeria para conhecer melhor os espaços e os novos edifícios (bem como os antigos) da Matinha:

 

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    Herdade da Matinha
    7555-231 Cercal do Alentejo
ESTILO
turismo rural
PREÇO MÉDIO
entre 51€ e 100€
AMBIENTES
familiar, praia, rural

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT