Turismos Rurais e Hotéis

O alojamento em Montargil onde Sofia e Rui podem “voar sobre as ondas” à vontade

O casal adora praticar eFoil na barragem "mesmo quando está frio". Decidiram construir ali uma casa.
Fica em Montargil.

Sofia e Rui Vasques sempre viveram em Lisboa, mas apaixonaram-se por Montargil quando começaram a visitar a quinta que um familiar comprou para se “afastar do Porto”.

“Sempre que íamos lá, adorávamos a tranquilidade e a privacidade. Sempre gostei do campo, pois passava as minhas férias de verão na casa dos meus avós, no Alentejo”, começa por contar Sofia, de 49 anos.

Além de ser um refúgio da agitação da cidade, era também o destino ideal para praticarem juntos uma modalidade que adoram: o eFoil. Trata-se de uma mistura entre o surf convencional e uma tecnologia inovadora, uma vez que é realizada com uma prancha equipada com um motor elétrico que permite “voar sobre as ondas”.

Descobriram a modalidade graças a um amigo, que era representante de uma marca australiana destas pranchas. Assim que experimentaram, não quiseram outra coisa. Podem praticá-lo no mar ou em barragens, mas no primeiro caso acabam sempre por estar dependentes das condições e do tamanho das ondas. Se forem muito grandes, podem mesmo atrapalhar.

“O que nos cativa mais na barragem é a possibilidade de praticar eFoil, mesmo se estiver frio. É por isso que gostávamos tanto de ir para Montargil”, confessa. O único problema, no entanto, era a falta de opções de alojamento, especialmente para quem tem filhos.

Allém da quinta da família, não tinham muitas opções para passar as noites. Então, pensaram: por que não ter uma casa aqui? “Já tínhamos dois alojamentos locais no Algarve, mas fazer uma viagem tão longa com miúdos é pouco prático. em Lisboa estamos a uma hora e meia de Montargil”, explica.

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação partilhada por Monte do Penedo Branco (@monte_do_penedo_branco)

A ideia inicial era encontrar um local para passarem os fins de semana e relaxar da rotina diária e do trabalho — ele trabalha numa empresa multinacional; ela é proprietária de duas academias de jiu-jitsu. “Estávamos à procura de uma propriedade rural já construída, com árvores de fruto, mas não encontrámos nada que correspondesse às nossas expectativas”, afirma.

Durante a pesquisa, ficaram a saber que exista um terreno chamado Penedo Branco que não tinha nada, para além de uma ruína. Por mera curiosidade, foram ver com os próprios olhos e adoraram o local. E melhor ainda: os antigos proprietários, que decidiram vender a propriedade, já tinham um projeto aprovado, pelo que o casal podia avançar com a construção sem grandes problemas.

“O projeto em si não nos agradava particularmente, por isso fizemos algumas alterações. Aproveitámos o que já existia e idealizámos a moradia para dois casais e dois filhos”, recorda. A ideia de transformar a casa de férias num alojamento local surgiu à medida que foram feitas as obras, que arrancara em 2021.

Apesar de gostarem muito de lá estar, não iam conseguir usufruir do espaço todos os dias, pelo que o melhor seria mesmo “dar a oportunidade a outras pessoas de o fazer”. A 1 de junho, abriram oficialmente as reservas para o Monte do Penedo Branco.

O alojamento dispõe de três quartos, sendo um deles uma suite, e tem capacidade para receber oito hóspedes. “Queríamos privilegiar a parte da sala, então optamos por ter uma boa zona de refeições para as pessoas usarem no inverno”. Dali, as janelas com cinco metros de altura permitem “usufruir de uma paisagem única”, com vista para a piscina de água salgada e, logo depois, para a barragem, que fica a 500 metros da casa.

A construção da piscina “foi um desafio” devido ao terreno inclinado. “Queríamos fazer do género infinita, mas foi necessário fazer um muro de contenção e uma proteção de vidro para ter o máximo de segurança possível”, explica. No exterior há ainda uma zona com relva natural, com espreguiçadeiras e guarda sóis, uma zona de lazer com sofás, uma área de refeições e um grelhador.

Além de estar apto para crianças, é um alojamento pet friendly. “Adoramos animais e sempre que queremos ir a algum lado sentimos que a oferta não é a melhor, então era algo que queríamos desde o início”, adianta a responsável. Há cerca de um hectare totalmente vedado onde os animais podem estar à vontade.

Os preços da estadia oscilam entre os 300 e os 400€ por noite, a casa completa, e as reservas podem ser feitas no Airbnb. As famílias com animais não pagam qualquer valor extra — e ainda recebem uma box surpresa, com um osso grande para roerem durante a estadia. Os donos também receberam um pacote de boas-vindas com produtos locais.

Carregue na galeria para ver mais imagens do Monte do Penedo Branco, em Montargil.

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    Sitio do Pinheiro Branco
ESTILO
alojamento local
PREÇO MÉDIO
Mais de 200€
AMBIENTE
rio

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT