Turismos Rurais e Hotéis

O “paraíso da Baía de São Lourenço” fica à beira-mar e tem jacuzzi privado

Era uma antiga adega, mas estava em ruínas há vários anos. Agora, transformou-se no novo alojamento local dos Açores.
Tem vista para a baía.

Na ilha de Santa Maria, nos Açores, muitos eram aqueles que conheciam a senhora Cabral, uma mulher que viveu até aos 103 anos. Não teve filhos e os sobrinhos, agora com 70 e poucos anos, emigraram muito novos para os Estados Unidos. O familiar mais próximo e com quem tinha mais afinidade era o açoriano Paulo Sousa, que a tratava carinhosamente como tia Cabral, e que acolheu em sua casa nos últimos anos de vida.

Quando morreu, há cerca de três anos, passou para as mãos do sobrinho emprestado a antiga adega e vinha, na Baía de São Lourenço, que estava na família desde o início do século passado. “O pai dela, depois de ter emigrado para os EUA, regressou para os Açores e comprou o terreno. Era vinhateiro e naquele tempo tomava conta de várias vinhas”, conta à NiT o professor de informática Paulo Sousa, de 53 anos. 

Após a morte do pai, a tia Cabral não tinha dinheiro suficiente para continuar a tratar da adega, que acabou inevitavelmente por cair ao abandono. Nos últimos anos, tudo o que se via eram as quatro paredes no meio dos socalcos, sem qualquer forma. Ainda assim, como morava perto da propriedade, continuou a tratar da vinha, porque “adorava tudo aquilo”.

Quando Paulo herdou o terreno, surgiu a ideia de recuperar totalmente o imóvel e fazer ali um alojamento local, já que naquela zona “havia falta de espaços para turismo”. Ou como ele diz: “A Baía de São Lourenço é um lugar mais a norte, onde praticamente só existem casas de veraneio”. 

Assim, Paulo avançou com a reconstrução total do prédio, inserido numa zona de reserva natural, já com a ideia de transformar para alojamento. Não foi um processo fácil, uma vez que a propriedade está localizada numa área de difíceis acessos, onde nem os carros conseguem chegar. Muitos dos materiais foram transportados à mão, o que “complicou muito as obras”. 

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por Márcio | Australia (@emeciii)

As intervenções prolongaram-se durante mais de um ano, até porque as paredes que lá estavam, que já não tinham condições de estabilidade, foram deitadas abaixo. “O arquiteto disse que as paredes de pedra estavam tortas e tivemos que fazer tudo do zero”, explica. O prédio renasceu com uma arquitetura semelhante aos imóveis que se encontram na zona, com as paredes pintadas de branco, para não ficar desenquadrado com a paisagem.

Em maio deste ano, a Casa da Ponta Negra, o “paraíso da Baía de São Lourenço” começou oficialmente a receber hóspedes. Completamente isolada, sem o ruído de carros ou outros veículos, o alojamento local tem vista privilegiada sobre a baía, fica a 10 minutos a pé da praia de São Lourenço e o mar é o único som que se ouve — assim como as aves migratórias, como os cagarros ou pardelas, que gostam de aparecer à noite.

Os carros não conseguem chegar à zona do alojamento por ser uma zona de reserva natural, pelo que os hóspedes terão de fazer uma breve caminhada no meio da natureza da “ilha do sol” para chegar aos quartos. “Ficamos à espera dos hóspedes na receção e está sempre lá alguém para transportar as malas e indicar-lhes o caminho”. 

Assim que chegam, encontram um presente com produtos típicos da região. O alojamento é composto por dois quartos com cama de casal, duas casas de banho, uma cozinha totalmente equipada e uma sala com sofá-cama. Há ainda um pequeno anexo na parte de trás da casa, com máquina de lavar a roupa e outros materiais que possam ser necessários durante a estadia.

No exterior, além da zona de churrasqueira, encontra-se uma jacuzzi ao ar livre no deck superior da propriedade. À noite, para tornar toda a estadia ainda mais especial, os hóspedes podem acender a fogueira exterior. 

À volta, avistam-se ainda as vinhas que fazem parte da paisagem há mais de um século e que têm sido cuidadas desde então. Nem todas, contudo, conseguiram sobreviver ao longo dos anos. “Há cerca de 30 anos que não é o mesmo, muitas foram ficando abandonadas e já não se vê nem metade do que era. Da minha parte, estou a tentar recuperar tudo o que é meu”, adianta.

As estadias na Casa da Ponta Negra têm preços que variam entre os 215€ e os 250€ para duas pessoas, por noite, acrescentando mais 40€ por pessoa. O alojamento tem capacidade para cinco hóspedes e as reservas podem ser feitas online.

Carregue na galeria para conhecer melhor o novo alojamento da Baía de São Lourenço.

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    Ponta Negra - Baía de São Lourenço, 9580-114 Vila do Porto
    9580-114  Ponta Delgada
ESTILO
alojamento local
PREÇO MÉDIO
Mais de 200€
AMBIENTE
rural

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT