Turismos Rurais e Hotéis

Passalacqua: o novo hotel de luxo no Lago Como tem os jardins mais idílicos de Itália

Alojou Napoleão e Winston Churchill e acolheu artistas como o compositor Vincenzo Bellini, que se instalou na propriedade em 1829.
É um paraíso na Terra.

Inspirou artistas, acolheu Napoleão Bonaparte e Churchill e durante muito tempo a propriedade foi um dos grandes mistérios do Lago de Como, em Itália. Agora, é um hotel de luxo que oferece algumas das paisagens mais deslumbrantes de Itália. Uma descrição ambiciosa, porém, verdadeira.

O Passalacqua, localizado na aldeia de Moltrasio, está rodeado por quase três hectares de jardins idílicos, com vista para o icónico lago. O alojamento, que abriu ao público no início de junho, tem uma vedação que o separa do resto da localidade, e um caminho especial que o leva diretamente até à água.

Tal como quase tudo em Itália, também esta propriedade tem uma rica e colorida história, algo que certamente não falta em Como. Foi construída em 1767 pelo conde Andrea Lucini-Passalacqua. Enquanto casa privada, alojou nomes como Napoleão e Winston Churchill. Também acolheu artistas como o compositor Vincenzo Bellini, que se mudou para a propriedade em 1829 — e que ali encontrou a musa que o inspirou a criação de duas das suas óperas mais famosas: “Norma” e “La Sonnambula”. Conheceu vários proprietários, mas nos últimos anos pertenceu a um americano que, até 2018, alugava a casa semanalmente.

Nesse mesmo ano foi comprada por uma das famílias mais ricas da região: os De Santis. Também são donos do luxuoso Grand Hotel Tremezzo, que fica a aproximadamente 20 minutos do lago.

Desde a aquisição que se têm dedicado a restaurar e reinventar o Passalacqua, projeto onde já investiram 19 milhões de euros. Apostaram maioritariamente na decoração e embelezaram ainda mais os jardins.

A propriedade tem 24 suites, todas elas diferentes, espalhadas por três edifícios. O edifício principal chama-se Villa, e é lá que encontra metade dos quartos, que primam pelo estilo barroco original. É também aqui que pode visitar a sala de música onde Bellini compôs as suas peças mais conhecidas.

No Palazzo encontra oito suites com paredes forradas com tecido adamascado, vigas expostas e uma escadaria em espiral. Por último, a Casa Al Lago que, tal como o nome indica, fica mesmo junto ao Lago de Como. Tem quatro suites — cada uma delas com jardim privado — e lareiras.

O alojamento não inclui apenas quartos magníficos com candelabros rebuscados. Durante a estadia poderá relaxar pelo spa, sauna e sala de vapor, localizados nos túneis subterrâneos do edifício.

Um bom passatempo para as quentes tardes italianas é passear pelos jardins e refrescar o rosto e as mãos numa das 15 fontes com vista para o lago e para a piscina. Caso seja daquelas pessoas que gosta de se manter ativa mesmo durante as férias, pode passar pelo court de ténis, situado também ao pé do lago.

O ambiente luxuoso contrasta com as refeições servidas aos hóspedes. No Passalacqua primam pela gastronomia tradicional e caseira italiana, baseada em ingredientes comprados a produtores locais. Os hóspedes também têm a liberdade de falar com a equipa da cozinha para decidirem o menu para o dia e escolherem o local onde irão tomar a refeição.

Uma estadia neste hotel tem tanto de única como de sumptuosa: uma noite para duas pessoas começa nos mil euros, e os valores podem chegar aos 10 mil. As reservas podem ser feitas no site do hotel.

Como lá chegar

O melhor é apanhar um avião para Milão. Encontra voos de ida e volta a partir de Lisboa por apenas 172€. Quando desembarcar, basta apanhar um comboio para a estação de San Giovanni, em Como. Há viagens por 10,90€.

Carregue na galeria e maravilhe-se com os requintados e luxuosos pormenores do Passalacqua.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT