Turismos Rurais e Hotéis

Porta 48: a antiga casa de pescadores no Algarve tem paredes e móveis que falam

Com recurso às tecnologias, o alojamento conta a história de um menino que está à procura do pai.
Tem uma praia com um barco. Foto: Bernardo Lúcio Photography

Era uma vez um menino de cinco anos, o Manelito, que vivia numa típica casa de pescadores algarvia com o pai, António. Certo dia, o pai perdeu-se no mar e o filho foi à sua procura, juntamente com o cão Fava, numa viagem cheia de aventuras. É esta a história que vai ouvir se ficar hospedado na Porta 48, o novo alojamento local no Algarve. 

Este novo conceito de experiência e de design interiores, agarrado a histórias e tradições piscatórias, é o mais recente projeto da Nine Finger Tech. A história deste alojamento inovador surgiu quando foram contactados por um cliente que queria fazer uma remodelação à habitação, que era uma antiga casa de pescadores.

“Achei o espaço tão típico e característico e, para não perder a essência do que era uma verdadeira casa de pescadores nesta zona típica do Algarve, decidimos aproveitar para contar uma história e tentar trazer emoções aos alojamentos”, conta à NiT Michele Renda, diretora da empresa.

Manelito e António são os protagonistas desta história que é contada em vários episódios e em vários cantos da casa através de um QRCode instalado nos diversos objetos espalhados pelo alojamento. A ideia é criar uma história em volta da casa, “associada ao sonho que é voltar para o passado e relembrar as coisas como eram antigamente, mas com emoção”, quase como se estivéssemos a ver um filme. 

A história é revelada por fases e cada episódio está disfarçadamente colocado em peças de mobiliários e zonas específicas da casa. “A própria história vai puxando a curiosidade do cliente, que vai querer descobrir como o Manelito encontrou o pai”.

Muito parecido a uma caça ao tesouro, cada história dá uma dica para os hóspedes descobrirem onde devem ouvir o episódio seguinte. Todos eles remetem ao passado, à história e à riqueza patrimonial. O episódio da cozinha, por exemplo, fala muito da culinária típica do Algarve e de como funcionava a pesca antigamente.

A casa sofreu algumas remodelações, mas a configuração do espaço ficou exatamente igual. “O teto é original e é todo em madeira. Jogámos com a iluminação natural e, assim que se chega à casa, o primeiro impacto é a vista para o quintal”, revela Michela Renda.

O alojamento local abriu aos hóspedes no início de julho, mas a tecnologia está a aguardar a finalização da história, que deverá chegar em breve. A Porta 48 é uma casa com dois quartos, uma pequena sala e uma cozinha totalmente equipada onde os hóspedes podem realmente viver como os pescadores algarvios. 

Apesar de a casa ficar a cerca de três minutos a pé da praia dos Pescadores em Albufeira, não precisa de ir tão longe. Existe uma espécie de praia privada nas traseiras, com um barco e tudo. No exterior, os hóspedes não encontram uma piscina, mas sim um tanque a imitar aqueles que eram usados pelas lavadeiras e um espelho de água para os miúdos. Lá fora há ainda uma zona de refeições, um lounge e um barbecue.

Os preços para pernoitar nesta casa, que é também um museu, variam consoante a época, mas rondam os 270€. As reservas podem ser feitas através do Airbnb.

De seguida, carregue na galeria para conhecer melhor esta antiga casa de pescadores que tem móveis que falam.

ver galeria

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    Rua das Telecomunicações, 48
    8200-129 Albufeira
ESTILO
alojamento local
PREÇO MÉDIO
Mais de 200€
AMBIENTE
praia

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT