Turismos Rurais e Hotéis

Quinta do Areal: o novo spot na Lousã para fazer retiros de ioga rodeado de animais

É uma das propriedades mais bonitas da região e esteve ao abandono durante décadas. Foi totalmente reabilitada e abre em setembro.
Vai abrir em setembro.

Alison Melvin é natural de Inglaterra e instrutora de ioga há mais de 10 anos. Formou-se no Reino Unido e nos Estados Unidos da América e dedica-se a ajudar pessoas a relaxar e a desacelerar num mundo que não pára um único segundo. Quando visitou Portugal pela primeira vez, há mais de uma década, confessa que ficou apaixonada pelo País. Viveu em cidades como Londres e Amesterdão e encontrou na Lousã um refúgio no meio da natureza — longe da confusão dos grandes pólos urbanos. 

“A história começou há 11 anos, quando eu e o meu marido comprámos esta propriedade. Ele morreu com cancro pouco depois”, começa por contar à NiT a professora de ioga. A casa estava completamente em ruínas e a ideia era restaurá-la e viver de forma mais sustentável. A doença do marido levou-os de volta a Inglaterra e o projeto que acabou por ficar 10 anos na gaveta.

Em março de 2020, no mês em que as fronteiras fecharam devido à pandemia, Alison e o atual companheiro Tom Bainbridge, advogado com especialização em projetos de energia sustentável, decidiram vir a Portugal de autocaravana. Seria apenas uma viagem de seis semanas, mas acabou por prolongar-se muito mais tempo. “Quando chegámos, a pandemia estava a começar e descobrimos que não podíamos sair. Ficámos na autocaravana durante seis meses, em vez de seis semanas”, conta. À medida que a estadia em Portugal se prolongava, foram percebendo quão “pacífico e bonito” é o nosso País: “decidimos fazer aqui a nossa nova casa”.

Há cerca de dois anos deram início ao projeto de recuperação da quinta que Alison tinha comprado. A propriedade foi abandonada na década de 1970 e acabou por ficar em ruínas, embora os locais recordem com carinho o tempo em que “brincavam nos celeiros e nadavam nos antigos tanques de água” daquela que é uma das quintas mais bonitas da região, com 13 hectares.

A casa, desabitada há muitos anos e praticamente sem telhado, não tinha janelas nem portas. Nem sequer havia eletricidade, água ou rede de esgotos na propriedade. O casal construiu tudo do zero. Começaram por instalar painéis solares para produzirem energia. A partir daí, o projeto de conversão começou a ganhar forma e, seis meses depois, Alison e Tom mudaram-se para lá.

Utilizaram materiais da região e trabalharam com pessoas da zona — até porque em tempos de pandemia não existiam grandes alternativas —, e estão prontos para abrirem as portas já em setembro. O primeiro retiro de ioga arranca no dia 18. Escondida no centro de Portugal, a Quinta do Areal é uma propriedade histórica, situada num vale tranquilo na Serra da Lousã, rodeada por belas paisagens naturais.

Mais do que um alojamento local, é um centro de bem-estar que convida os visitantes a conectarem-se com a natureza. “O que estamos a criar aqui é um espaço onde todos possam desacelerar e viver de forma mais simples e sustentável”, explica a responsável. O casal partilha a propriedade com galinhas, patos, gansos, ovelhas, cabras, burros, gatos, um cão e um peru, por isso é bem provável que se cruze com eles quando estiver hospedado na quinta.

A casa principal, que foi totalmente restaurada, combina características tradicionais, como as paredes de pedra grossa e o chão em tijoleira com o conforto da vida moderna: grandes casas de banho em todos os quartos e duas salas com aquecedores a lenha. A Quinta do Areal dispõe de seis quartos, um apartamento e um pequeno chalet com outros dois quartos. Este último deverá abrir até ao final do ano. 

No exterior, há um jardim enorme ao redor da casa, bem como uma piscina de água salgada que nasceu da reconversão de um antigo tanque de água. “Temos 13 hectares de terra onde começámos a praticar permacultura. O nosso objetivo é cultivar o máximo possível dos alimentos que consumimos de forma sustentável”, explica a responsável.

Também existe um deck externo para praticar ioga, bem como um novo estúdio totalmente equipado com piso de bambu e vistas deslumbrantes sobre os campos. As sessões de ioga e meditação estão abertas a todos — estejam ou não hospedados no alojamento — e são conduzidas pela própria Alison. Embora seja possível realizar estadias curtas, o grande destaque deste novo alojamento são os “Yoga on the Farm Retreats”, retiros de seis dias que oferecem a experiência de viver numa quinta durante uma semana. Durante este período, os hóspedes podem conhecer os animais da quinta, acordar com vistas da montanha, praticar ioga e meditação duas vezes por dia e fazerem refeições com comida à base de plantas, preparada pelo chef da Quinta do Areal.

“Sinto que é importante tirarmos uma semana só para nós, para estarmos perto da natureza e refletirmos em silêncio. É algo que todos precisamos de fazer com regularidade. Quanto mais ocupados estamos, mais urgente é reservarmos um tempo para desligarmos”, sublinha a instrutora de ioga. Já estão marcadas duas datas para os “Yoga on the Farm Retreats”: de 18 a 24 de setembro e de 23 a 29 de outubro. Cada retiro custa 1050€ por pessoa.

Apesar de abrirem portas já no próximo mês, têm mais projetos para implementar na propriedade que devem ficar concluídos até ao final do ano, como a ampliação do terraço, uma área para refeições ao ar livre, uma piscina interior e um spa. Nos próximos tempos, também querem converter o celeiro num espaço cultural para concertos, exposições, eventos e até mesmo num restaurante pop-up durante o verão.

Carregue na galeria para ficar a conhecer melhor este novo alojamento na Serra da Lousã.

ver galeria

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    Rua da Quinta do Areal, 22 Vale de Pereira
    3200-129 Lousã
ESTILO
alojamento local
PREÇO MÉDIO
Mais de 200€
AMBIENTE
serra

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT