Turismos Rurais e Hotéis

Quinta do Marco: o refúgio rural em Tavira onde apanha azeitonas entre mergulhos

O hotel fica em plena Serra Algarvia numa propriedade com 18 hectares, milhares de árvores de fruto e vários animais.
A unidade algarvia.

Na lista de preferências dos portugueses para 2020, quando chega à hora de escolher alojamento, no topo encontram-se certamente fatores como a proximidade de uma praia, seja de mar ou fluvial; a existência de uma piscina; e espaço e distanciamento mas com conforto, por estarmos a viver uma crise pandémica. Idealmente, se juntarmos contacto com natureza, ar puro e experiências diferentes para mais tarde recordar a combinação é perfeita.

Hotel Rural Quinta do Marco, em Tavira, tem isto tudo e na verdade ainda mais; e anuncia agora os seus programas para as próximas semanas que incluem a experiência de viver a apanha da azeitona, entre mergulhos na piscina, idas à praia e muito descanso no meio da natureza.

A quinta fica em Santa Catarina da Fonte do Bispo, no Concelho de Tavira e está integrada numa enorme propriedade agrícola com 18 hectares entre os quais se podem encontrar pomares de sequeiro e regadio — há laranjais, cultura de alfarrobeiras, oliveiras, amendoeiras, figueiras e todas as outras espécies autóctones existentes no Algarve.

Em paralelo, explica a direção do hotel, são ali desenvolvidas algumas culturas de regadio, nomeadamente tomates, pimentos, cebolas, e plantas aromáticas, “que depois utilizamos na nossa gastronomia”. O espaço pode assim tornar-se “um verdadeiro refúgio” para quem o procura, nos tempos que correm.

Uma das experiências.

Aqui, o acesso às praias do Sotavento encontra-se a poucos minutos mas além das condições naturais, de localização e de alojamento há uma enorme aposta nas atividades, algumas sazonais. As crianças são convidadas, por exemplo, a alimentar os animais, apanhar os ovos “e, especialmente conviver com o nosso Tesla, um simpático burrico com 5 anos que é a estrela da Quinta”, frisam os proprietários.

Mas há mais. Na passada semana, por exemplo, “propusemos aos nossos clientes a possibilidade de participarem na apanha da alfarroba. Acompanharam uma equipa de agricultores que lhes transmitiram todo o seu know how e foi uma experiência muito animadora. No fim dos trabalhos, em estilo “adiafa”, realizou-se um almoço onde se puderam degustar diversas iguarias, muitas à base de alfarroba, como o pão e torta de alfarroba, e para acompanhar o café um licor de alfarroba produzido em Santa Catarina da Fonte do Bispo”, conta ainda Joana Martins, assistente da direção.

A próxima atividade deste género será a apanha da azeitona, respetiva transformação (britada) e a prova de azeites. Esta ação deve acontecer no final de outubro. “Procuramos dar a conhecer aos nossos clientes uma realidade do Algarve que, convenhamos, não é apenas “sol e praia”. Também na nossa gastronomia usamos produtos típicos algarvios o que dá um paladar autêntico aos pratos confecionados”, explica a quinta.

A partir do mês de setembro serão também disponibilizadas uma piscina e um jacuzzi aquecidos para os visitantes poderem continuar a usufruir destas facilidades mesmo se o tempo arrefecer. “Aqui, encontram-se vários recantos convidativos onde a tranquilidade da zona só é quebrada pelo chilrear dos pássaros ou o cantar dos galos. É possível encontrar um ambiente totalmente tranquilo mesmo em pleno verão no Algarve”, conclui Joana, lembrando que o o hotel apresenta das melhores classificações do Booking, Trip Advisor e conta com várias distinções de outras plataformas nacionais e internacionais

O restaurante.

A unidade tem 28 quartos, duplos, triplos e familiares, piscinas de adultos aquecida e de crianças, (spa, sala de massagens – encerrados, de momento, por causa do Covid), restaurante e bar. O restaurante panorâmico conta com mais de 100 lugares em formato de mesas individuais e pode albergar até 150 clientes em modo de grupos, podendo, nas épocas de temperaturas mais acolhedoras, abrir-se numa esplanada que protege os hóspedes dos elementos sem sacrificar a paisagem.

Os hóspedes podem ainda desfrutar de vários produtos turísticos como cultura, sol e praia, golfe, caminhadas pela quinta e arredores, passeios de BTT, entre outros.

Este ano, após encerramento forçado pela ausência de actividade turística, o negócio, por o espaço ter estas características, tem-se revelado apesar de tudo “muito animador”, adiantam os proprietários. “A reabertura do hotel aconteceu a 8 de junho e nesse mesmo mês atingimos a taxa de ocupação de 65%, em julho chegámos aos 75% e concluiremos agosto com mais de 94%”. Estes dados “revelam que a opção do turismo rural está entre as escolhas preferenciais dos turistas, nos tempos atuais”. Quanto às nacionalidades, os portugueses continuam a ser a principal nacionalidade este ano, seguindo-se os espanhóis, franceses e holandeses.

Uma noite no Hotel Rural Quinta do Marco em setembro começa nos 90,25€ por quarto duplo e as reservas podem ser feitas online. Encontra ainda pacotes de viver sete noites, pagando cinco; cinco noites, pagando três, ou três noites, pagando duas.

Um dos quartos.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT