Turismos Rurais e Hotéis

Sugestão NiT: o alojamento divinal mesmo ao lado da Ponte do Diabo, no Gerês

O Hotel Misarela fica a poucos quilómetros do Parque do Gerês, e a 500 metros da famosa travessia. É a escapadinha perfeita de outono.
A piscina exterior.

Sobre o rio Rabagão, na freguesia de Ferral, distrito de Vila Real, a três quilómetros a sul do Parque Nacional Peneda Gerês, há uma ponte que foi construída na Idade Média no fundo de um desfiladeiro escarpado. Com uma história que parece saída dos livros, no século XIX teve de ser reconstruída, assente sobre os penedos e sustentada por um único arco com 13 metros.

Também conhecida por Ponte do Diabo, garante quem vive por ali que a Ponte da Misarela foi inicialmente erguida depois de um ladrão vender a alma ao Diabo para atravessar para o outro lado e assim fugir de uma multidão enfurecida. O assaltante escapou, mas a ponte ficou amaldiçoada — ora se erguia, ora acabava destruída.

O feitiço acabou desfeito quando um padre benzeu um pão e o atirou pela ponte. Ao que parece, a ponte nunca mais caiu mas ficou para sempre torta como se tivesse o ombro do demónio marcado quando estava a empurrá-la.

A Ponte da Misarela é um dos recantos mais incríveis de Portugal. À sua volta, vale também a pena percorrer os trilhos, onde há pequenas quedas de água e a natureza no seu estado mais puro. E mesmo ao seu lado, fica o Hotel Rural Misarela, que já se tornou um ponto de passagem também icónico, um ritual, pela dormida ou pelas refeições de conforto.

O hotel é o sonho realizado de uma família, um espaço do mais caseiro e acolhedor que há. João Pinheiro, 63 anos, antigo engenheiro silvicultor, nascido em 1958 em Angola; e Bernardo Pinheiro, o filho, de 32 anos, licenciado em ciências da comunicação, nascido em 1988, são os proprietários.

É Bernardo quem nos conta a história da génese do hotel. “O meu pai, cansado da profissão que sempre exerceu, almejava algo na área do turismo. A ideia passava por um espaço pequeno, situado numa localidade rural, acolhedor e em contacto com a natureza. O sítio — uma antiga pousada da EDP—  estava à venda e o meu pai avançou para a compra, tendo a recuperação do edifício, que na altura da compra se encontrava em muito mau estado, ocorrido em 2014”, explica o co-proprietário do Hotel Rural.

A escolha do local aconteceu “naturalmente”, devido à proximidade: “Ambos vivemos em Braga (eu continuo, o meu pai vive agora na mesma localidade do Hotel), que fica a cerca de 55 minutos ou uma hora de carro do Hotel Rural Misarela. Além disso, é uma zona que o meu pai conhecia bem há já bastantes anos” adianta.

Após umas curtas experiências como jornalista, Bernardo decidiu ajudar o pai e aceder ao seu convite para o apoiar no sonho de erguer este projeto. “Voltei a estudar, desta vez gestão hoteleira, e juntos metemos mãos à obra”, explica.

O Hotel Rural Misarela nasceu assim em 2014, fruto da recuperação da tal Pousada de Vila Nova, um projeto do arquiteto Januário Godinho do inicio dos anos 50.

Localizado em Vila Nova, freguesia de Ferral (Montalegre) e às portas do Gerês, o hotel tem 13 quartos, piscina exterior, restaurante (que se encontra encerrado desde o inicio da pandemia mas irá reabrir em 2022), sala polivalente (jogos, cinema, reuniões, conferências), biblioteca, sala de estar com lareira e uma área exterior ajardinada com zonas de estadia.

Todos os quartos têm um design moderno e uma varanda privada com vista rio ou jardim, além de Internet Wi-Fi gratuito e cafetaria. O espaço possuí ainda um vasto espaço exterior com um jardim e com  piscina, um trilho de passeio e uma zona de estar disponíveis durante a estadia dos hóspedes, garantindo também diversas atividades por solicitação.

A ponte da Misarela fica a menos de 500 metros de distância, em linha reta: para chegar lá a pé, tem que se caminhar cerca de um quilómetro, de 10 a 15 minutos.

A recuperação do edifício por pai e filho fez-se mantendo a fachada quase inalterada, bem como alguns pormenores: o chão de tijoleira e o chão de madeira da sala de estar, a lareira, por exemplo. Optou-se por situar todos os quartos no primeiro andar e os restantes espaços comuns no rés-do-chão.

Em relação à mobília, aproveitaram-se peças antigas de família, misturando-as com outros objetos mais modernos, dando um equilíbrio entre o passado e o presente que resulta numa harmonia mais rica em termos visuais e sensoriais.

Quanto aos quartos, estão disponíveis então em quatro categorias: os duplos standards, os duplos queen (cuja cama é maior que o normal), os quartos twin, e a suite (ideal para famílias). Por último, o Hotel Rural Misarela “não acomoda apenas pessoas” adianta o proprietário; mas também os “animais de estimação que são inseparáveis dos donos”.

O preço para duas pessoas, sempre com pequeno almoço incluído, começa nos 70€ em época baixa e chega aos 130€ em época alta. Os animais não pagam qualquer taxa extra. Incluída está também a utilização da piscina (que está aberta desde a primavera ao outono).

De seguida, carregue na galeria para conhecer melhor este hotel rural do norte do País.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT